Está aqui

Artigos publicados

30 segundos de loucura

Há tempos, num filme, vi uma referência à importância de, em alguns momentos na nossa vida, termos 30 segundos de loucura.

A personagem em questão sublinhava que, em determinados momentos, temos que perder o medo e arriscar sem pensar muito no que seria se tomássemos certa decisão.

Foi de facto algo que me deixou a pensar e que, efectivamente faz sentido.

"Nós somos a mudança"

“Olhem à vossa volta. Nós somos a mudança!”, terminou assim a intervenção de Cameron Kasky, um dos organizadores da marcha contra a utilização não regulamentada de armas nos Estados Unidos.

A iniciativa “March for our lives”, começou nos Estados Unidos mas alargou-se a todo o Mundo. Reino Unido, Tóquio, Espanha, Índia, Israel e também a Portugal.

É uma iniciativa organizada única e exclusivamente por jovens, vítimas ou familiares de vítimas de tiroteios nos Estados Unidos.  

"Quatro tiros calaram-na. Quatro tiros deram-lhe mais voz."

Esta é uma das frases da jornalista do Expresso Christiana Martins numa peça dedicada ao homicídio de Marielle Franco num atentado que vitimou também mortalmente e feriu uma das suas assessoras.

Marielle era vereadora do Rio de Janeiro, tendo entrado para a política na sequência do homicídio de uma amiga sua.

Tendo sido a sua intervenção uma constante, nas últimas semanas foi uma das vozes que se levantou quanto à atribuição de poder de vigilância e segurança à polícia militar.

Liderança reforçada (internamente)

Teve lugar este fim-de-semana o Congresso do CDS-PP.

Assunção Cristas renova o seu mandato à frente do partido com cerca de menos 6 por cento dos votos dos delegados.

Vozes dissonantes, apenas uma que não chegou a apresentar lista por falta do número mínimo exigível para o efeito.

Enquanto andamos distraídos

Enquanto andamos distraídos com polémicas online sobre plágios, uma criança morre na síria. Enquanto nos queixamos da chuva, uma mãe perde um filho. Enquanto lamentamos o trabalho que temos e não nos deixa respirar, uma irmã vê o seu irmão morrer-lhe nos braços.

Enquanto planeamos a próxima viagem, famílias inteiras planeiam uma forma de conseguirem sobreviver aos próximos bombardeamentos.

Não, não é na Europa mas estas famílias também precisam que orem por elas. Também precisam que alguém se junte a elas e diga basta.

Rescaldo Laranja

Este fim-de-semana decorreu o 37º congresso do PSD, que consagrou Rui Rio como Presidente do Partido e procedeu à eleição de órgãos nacionais.

Contrariamente ao que a comunicação social tem feito crer, Rui Rio alcançou uma importante vitória neste congresso. A vitória de se manter fiel ao que disse e prometeu na campanha para a liderança do Partido, a de tentar fazer com que o Partido não seja um grupo de amigos de alguém.

A HISTÓRIA REPETE-SE

Mais uma vez, num dia 10, todos ficámos parados em frente ao televisor a sofrer pela nossa selecção, pelos defensores da nossa bandeira.

Mais uma vez, todos sofremos com os inúmeros remates que teimavam em não entrar.

Mais uma vez o nosso coração abrandou quando vimos o melhor do mundo lesionar-se e ter que abandonar o jogo.

Mais uma vez as palavras Portugal é campeão europeu voltaram a repetir-se.

À JUSTIÇA O QUE É DA JUSTIÇA

Já por diversas vezes me tenho pronunciado relativamente ao perigo da mediatização dos processos em Tribunal, independentemente dos arguidos.

Esta semana, na sequência do processo em Tribunal em que juízes da Relação foram constituídos arguidos, vários programas se debruçaram sobre a temática. Ouviram-se advogados, jornalistas, consultores, entre outros.

A CULPA NÃO PODE CONTINUAR A MORRER SOLTEIRA

Esta semana, soube-se a notícia de uma mulher que foi assassinada pelo marido no período que decorria entre o inquérito e o julgamento de processo de violência doméstica.

Do que foi possível apurar, a medida de coação proposta e aplicada, não foi a suficiente para impedir o desfecho agora conhecido.

Infelizmente, esta não é uma situação comum.

MEDIATISMO PERIGOSO

Na sequência da estreia do programa “Super Nanny”, muitas têm sido as críticas de vários sectores, tendo existido inclusivamente pronúncia da comissão de protecção de crianças e jovens em risco de Loures.

Não sendo a psicologia a minha área, a opinião que aqui darei será pessoal e, de modo nenhum, profissional.

Segundo a apresentação do programa, o objectivo será educar ou mudar a forma de educação de crianças com comportamentos cujos pais não conseguem controlar.

Páginas