Alentejo Litoral

AVISO AMARELO COBRE A COSTA ALENTEJANA

Este fim de semana, de acordo com o IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera, prevê-se agitação marítima com ondas de noroeste e com 4 a 5 metros para a costa alentejana.

O aviso estende-se, além, de Beja, aos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal e Faro.

Este aviso amarelo, o terceiro de uma escala de quatro, e que cobre toda a costa de Portugal continental, significa que existe sério risco para a prática de atividades marítimas ou perto da costa.

 

Imagem de canalcatarinense.com.br

HOSPITAL DO LITORAL ALENTEJANO MANTÉM UNIDADE DE CONVALESCENÇA

A garantia foi dada pela Administração Regional de Saúde do Alentejo (ARS), a Unidade de Convalescença do Alentejo Litoral mantém-se, mas com menos camas, numa situação que é transitória.

"Não houve qualquer encerramento da Unidade de Cuidados Paliativos como não houve nenhum encerramento da Unidade de Convalescença", garantiu ontem José Robalo, responsável pela ARS do Alentejo.

SECA ESTÁ A MATAR SOBREIROS NO LITORAL ALENTEJANO

Segundo o presidente da Associação de Produtores Florestais de Vale do Sado, no Diário da Região, as "temperaturas actuais não são normais e as árvores morrem de um momento para o outro”. O fenómeno está a afetar Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira e preocupa os produtores florestais, que já prevêm, para além das perdas dos sobreiros na ordem dos 5% a 10%, perdas de qualidade e de quantidade da cortiça tirada na próxima campanha.

GRÂNDOLA CONTESTA ENCERRAMENTO DO TERMINAL DA RODOVIÁRIA

A Rodoviária do Alentejo prepara-se para encerrar o seu terminal rodoviário naquela vila alentejana e o município veio já condenar publicamente a intenção da empresa.

ENFERMEIROS E UTENTES EM PROTESTO CONTRA AS CONDIÇÕES DO HOSPITAL DO LITORAL ALENTEJANO

O risco de funcionamento do serviço de paliativos e o encerramento do serviço de convalescença do Hospital do Litoral Alentejano levaram a semana passada a totalidade dos autarcas do Litoral Alentejano, a pedir "com caráter de urgência", uma reunião com o Ministério da Saúde.

ODEMIRA DECLARA CENTRAL DE RELEVANTE INTERESSE MUNICIPAL

A intenção da Galp Power em instalar uma central fotovoltaica no concelho de Odemira, numa área fora do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e não incluída na Rede Natura 2000, foi declarada “Projeto de Relevante Interesse Municipal” por unanimidade pela Câmara e pela Assembleia Municipal locais, um requisito essencial para a obtenção de licença de produção que é emitida pela Direção Geral de Energia e Geologia.

RECORDES DO PORTO DE SINES COLOCAM-NO NO TOP 15 EUROPEU

O Porto de Sines já representa mais de metade dos movimentos de transbordo a nível nacional e é um dos 15 portos europeus que regista maior volume de mercadorias.

Ao nível da carga em contentores o Porto de Sines cresceu este ano 14% e representa uma quota de 36% do total de carga em contentores movimentada no país. Na Europa e a crescer mais que Sines apenas está o porto de Barcelona.

Na imagem de capa Maersk Classe Triple E

 

CRISE NO HOSPITAL DO LITORAL ALENTEJANO AGUDIZA-SE

Risco de funcionamento do serviço de paliativos e encerramento do serviço de convalescença do Hospital do Litoral Alentejano levaram esta semana primeiro o Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, e agora a totalidade dos autarcas do Litoral Alentejano, a pedir "com caráter de urgência", uma reunião com o Ministério da Saúde.

POPULAÇÃO DE ODEMIRA JÁ ESTÁ A VOTAR NO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

Um parque de merendas, balneários públicos, um parque de autocaravanismo, recuperar uma Casa do Povo, ou energia solar nas freguesias são algumas das 13 propostas que podem ser votadas pela população, até 30 de novembro, em mais um orçamento participativo (OP) em Odemira, no Litoral Alentejano.

CRISE NO HOSPITAL DO LITORAL ALENTEJANO GERA TENSÃO COM MINISTÉRIO DA SAÚDE

O Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, solicitou ontem, com caráter de urgência, uma reunião ao Secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, por alegada existência de "graves problemas na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA), em particular no Hospital do Litoral Alentejano".

Páginas