Está aqui

Ciência

Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia em Évora vai ser ampliado

O Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia (PACT), em Évora, vai adjudicar já este mês a construção do primeiro edifício que permita ampliar o espaço, e já há interesse de empresas para quase toda a área.

O gestor do PACT, João Assunção, disse à Lusa que o concurso público para a construção deste edifício foi lançado no início de fevereiro, com um valor de 2,2 milhões de euros, e a obra vai ser adjudicada “até final deste mês”.

Idade da Reforma “vai recuar”, defende demógrafo da Universidade de Évora

O demógrafo Filipe Ribeiro, da Universidade de Évora, defende que o ano de 2023 poderá trazer um recuo histórico da idade de acesso à reforma devido aos efeitos da pandemia de covid-19.

Em declarações ao ECO, o professor diz que é “bastante provável” que a projeção do Instituto Nacional de Estatística (INE) para o triénio de 2018 a 2020 “seja revista para valores inferiores, mesmo não apresentando ainda um declínio em relação ao triénio anterior”. Isto por causa do agravamento da pandemia, no final de 2020.

Grândola recebe Congresso de Mergulho em outubro

De 8 a 10 de outubro Tróia, no concelho de Grândola, vai ser palco para a realização do Diving Talks, o evento internacional que reúne os nomes maiores na área do mergulho a nível mundial.

Évora vai coordenar dois novos laboratórios com quase 650 investigadores

A Universidade de Évora (UÉ) vai coordenar dois novos laboratórios associados, com um total de quase 650 investigadores, um sobre Mudança Global e Sustentabilidade em Portugal e o outro na área do Património, Artes, Sustentabilidade e Território.

De acordo com a UÉ, esta é a “primeira vez” que a instituição vai coordenar dois novos laboratórios associados, financiados pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). De acordo com a academia, os laboratórios “são infraestruturas que visam atingir metas estabelecidas no âmbito da política científica e tecnológica em Portugal”.

Universidade de Évora quer sequestrar CO2 para combater as alterações climáticas

A Universidade de Évora (UÉ) acabou de dar um passo assinalável no combate às alterações climáticas após a realização de um estudo onde foram identificados potenciais locais para instalações-piloto de armazenamento geológico de CO2, uma tecnologia que evita a libertação para a atmosfera do dióxido de carbono produzido pelas indústrias dos setores electroprodutor, siderúrgico ou cimenteiro.

Cinco milhafres-reais encontrados sem vida em Castro Verde

Foram encontrados cinco milhafres-reais mortos no sul do concelho de Castro Verde, no passado mês de dezembro, adianta a revista online Wilder.

Segundo a fonte, os animais foram encontrados uma vez que “uma das aves estava equipada com um emissor GPS, no âmbito do projeto LIFE Eurokite, que tem como objetivo reduzir a mortalidade desta espécie ameaçada de extinção no sul da Europa”.

O artigo continua ainda: “esta ave tinha sido marcada com emissor na Alemanha e tal como grande parte da população do centro da Europa, veio invernar para o sul de Portugal”.

Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior na Universidade de Évora

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), Manuel Heitor, vai estar presente na Universidade de Évora (UÉ) hoje, terça-feira, para participar na iniciativa “Um dia a pensar o futuro da Universidade de Évora”, organizada pela instituição académica.

Dente de elefante encontrado no rio Mira origina estudo internacional

Um mariscador encontrou um dente de elefante na foz do rio Mira, em Vila Nova de Milfontes, dando origem a um estudo publicado na revista Scientific Reports, avança a Lusa.

De acordo com Carlos Neto de Carvalho, do Centro Português de Geo-História e Pré-História (CPGP), a equipa de investigadores detetou semelhanças com os dentes molares de uma espécie que habitou a Península Ibérica há cerca de 30 mil anos, mas a datação por carbono-14 permitiu “dissipar as dúvidas” e concluir que se trata de um dente com origem no Oeste de África, com cerca de 230 anos.

Hoje é o dia mais curto do ano

Hoje, segunda-feira, 21 de dezembro, será o dia mais curto do ano com somente 09:27:04 horas de exposição solar.

Este é um fenómeno astronómico que acontece todos os anos entre 20 e 22 de dezembro. E o solstício de Inverno este ano, ocorrerá a 21 de dezembro, às 10h02min - segundo o Observatório Astronómico de Lisboa - marcando o início da estação mais fria no hemisfério norte, apesar de ser quando o hemisfério norte se encontra mais próximo do sol, acaba por estar exposto aos menos raios; esta proximidade atingirá o seu pico máximo a 2 de janeiro.

Este Natal vamos ver o que não se vê há 800 anos

Esta época natalícia traz um fenómeno astronómico que não acontece desde 1623, em plena, há quase 800 anos:

A 21 de dezembro, os dois maiores planetas do sistema solar, Júpiter e Saturno vão ter um alinhamento excecional e vão estar mais próximos que nunca desde a Idade Média, formando o primeiro "planeta duplo" visível desde então.

Páginas