Está aqui

Artigos publicados

A taipa no Alentejo, uma técnica construtiva tradicional

A jornada pela cultura alentejana vai extensa e, no horizonte, ainda há tanto para vos revelar. Do património imaterial, seguimos até ao património material. Das tradições e saberes até à habitação tradicional da região.

Barro da Flor da Rosa, uma marca do Alentejo

   Seguimos a nossa jornada pela fascinante cultura alentejana. Voltamos ao barro, uma verdadeira marca da região. Depois da olaria de Redondo e Nisa, vamos até Flor da Rosa, berço do imponente Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa e que chegou a ser sede da Ordem do Hospital, mais tarde designada de Malta.

Vinho da talha no Alentejo, uma tradição milenar

Já por aqui relatámos um conjunto de tradições que, pela sua antiguidade, são hoje uma verdadeira herança cultural, reforçando a identidade da região. Algumas delas são originárias do nosso território, sendo outras de forte influência cultural de povos que por aqui habitaram.

Olaria de Redondo - o testemunho do mais antigo oleiro da terra

Seguimos a nossa jornada pela cultura alentejana, voltando à encantadora vila de Redondo. Berço de grandes mestres oleiros e um importante centro da olaria tradicional alentejana.

Desde tempos remotos, o fabrico e uso de peças de barro, para uso diversificado, desempenhou um papel preponderante na vida quotidiana e económica da região. S. Pedro do Corval, Flôr da Rosa, Nisa, Estremoz, Viana do Alentejo e Redondo, são territórios historicamente marcados pela arte de moldar o barro.

Bordados com casca de castanha, uma marca do artesanato Norte Alentejano

Da raia alentejana seguimos a nossa viagem pelos saberes e tradições até ao norte alentejano. Poderíamos parar na notável cidade romana de Ammaia em S. Salvador de Aramenha ou até mesmo na deslumbrante piscina natural do rio Sever na Portagem. Mas foi em Marvão, a célebre vila amuralhada que deve o seu nome a Ibn Marwan, onde encontrámos uma arte antiga e peculiar da nossa região.

Roncas de Elvas, uma tradição renascida

Seguimos a nossa rota pela cultura alentejana, desta vez até à cidade raiana de Elvas. Localidade onde as encantadoras fortificações abaluartadas dominam uma paisagem singular. Mas não é só de património construído que a cidade se destaca, Elvas é, durante a época natalícia, uma verdadeira guardiã de uma tradição única e para muitos “ancestral” – as roncas.

Décimas na Igrejinha, uma tradição bem viva

Décimas em Honra de Nª Srª da Consolação – Igrejinha, uma tradição bem viva.

Continuamos a nossa viagem pela incrível cultura popular alentejana. Desta feita, relembramos uma das mais conhecidas artes do Alentejo – a poesia popular. Uma verdadeira riqueza cultural coletiva. Longe vão os tempos em que, à volta do lume, os trabalhadores rurais se juntavam e declamavam as décimas em forma de despique. Sem o fulgor de outrora, os poetas populares, de forma entusiasta, ainda permanecem em grande parte da região.

A chaminé alentejana, o centro de uma cultura

Elemento fundamental nas casas tradicionais alentejanas, a chaminé representa um verdadeiro templo de contadores de histórias onde, por debaixo da sua abóbada e em ambiente de acalmia, as famílias se reuniam, particularmente ao serão.  Quer seja em casa ou no monte alentejano, a chaminé era o verdadeiro coração da habitação e localizava-se na tradicional cozinha. Local de grande importância, assumindo múltiplas funções.

Meias da Serra D´Ossa, um ícone da produção artesanal alentejana

Continuamos a nossa viagem pela cultura alentejana. Desta feita, de regresso ao interior e à deslumbrante paisagem da Serra D´Ossa em Redondo. Território enigmático, repleto de lendas e lar ancestral de uma importante comunidade de eremitas. Desta emblemática região, destacam-se inúmeros costumes, tradições e importantes manifestações culturais não só na Vila de Redondo, como por todo o concelho. Motivo pelo qual, prometemos voltar dentro em breve.

Banhos de São Romão, uma tradição do Litoral Alentejano

Continuando o roteiro pela riqueza cultural da nossa região, seguimos até ao esplendor da costa alentejana. Lugar calmo e fascinante, pela sua paisagem, esta faixa litoral tem sido considerada nos últimos tempos como um dos últimos redutos das costas selvagens na europa.  As suas praias, de características naturais e selvagens, dão-lhe também o estatuto das mais belas e puras do mundo.

E é precisamente num dos paraísos do litoral alentejano (Lagoa de Santo André), que relembramos a tradição dos banhos de São Romão.

Páginas