Está aqui

Artigos publicados

Ainda o tal 11 de setembro

Ao longo dos anos, já muito explicámos e falámos sobre os atentados de 11 de setembro.

Quer eu, quer os leitores, falámos e comentámos a memória daqueles ataques ao início da tarde em Portugal, início da manhã nos Estados Unidos.

Vários aviões sequestrados, cerca de 3000 mortes; entulho; um memorial.

Olhando atrás à luz da distância dos anos, fica a ideia que terá sido uma marca, um ponto de inversão do mundo, uma paragem num progresso que se sentia – na sua maioria – como sensato, razoável e com alguns valores.

A bomba atómica mudou tudo exceto a natureza do homem

Na passada sexta, contaram-se 77 anos que caiu a primeira bomba nuclear usada pelo Homem em combate – 5 de agosto de 1945. Estávamos na Segunda Guerra Mundial, os combates vinham acontecendo um pouco por todo o mundo, com destaque para a Europa e a área do Pacífico. A Alemanha de Hitler já tinha capitulado (em maio desse ano), mas o Japão continuava a resistir fortemente.

Mandelas precisam-se

Goste-se ou não da figura de Mandela, a sua história não passará indiferente a ninguém. Hoje, 18 de julho, seria o dia de aniversário desta grande figura do séc. XX. É o Dia Internacional Nelson Mandela e o Tribuna Alentejo, volta a não ser indiferente a este dia, conscientes de que são cada vez mais necessários Mandelas que lutem por ideias comuns à humanidade e não pelas camisolas e bandeiras que enfatizam e marcam as diferenças.

Justiça ou vingança?

Justiça ou vingança podem, muitas vezes, parecer a mesma coisa, no entanto, o seu âmbito é diferente. Enquanto justiça só deve ter um conceito único e é do campo do racional, a vingança é algo mais pessoalizado, grupalizado, do foro emocional e sentimental. Epicuro referiu-se a estes conceitos do seguinte modo: “A justiça é a vingança do homem em sociedade, como a vingança é a justiça do homem em estado selvagem.”, sendo que, ao estado selvagem, ninguém deveria estar interessado em voltar, não no que aos conceitos sociais dizem respeito, pelo menos.

Os Estado Unidos estão a abortar os Estados Unidos

Do mesmo país que se fundou nos mais elevados princípios democráticos e republicanos têm chegado notícias após notícias de como essa génese se está a destruir.

Aqueles para quem boa parte do mundo olhava como o país perfeito, o país a imitar, o berço do “sonho americano”, o paladino do progresso e da Liberdade, tem sofrido mais ataques internos que externos.

O partidarismo, o fanatismo, o sectarismo e o lobismo cego tem permitido que se continuem a vender armas indiscriminadamente.

Paga e não bufes

Se não notou a gigantesca escalada de preços a que temos assistido nos últimos meses será certamente porque chegou agora de um planeta distante. Na passada sexta 17, segundo dados do Eurostat atingiu-se uma variação homóloga de 8,1% dos preços nos países da moeda única, o valor mais elevado desde a criação do euro. No total dos países da União Europeia foi ainda mais alta: 8,8%.

Novos mundos ao mundo

O “Ó mar salgado, quanto do teu sal são lágrimas de Portugal!” de Fernando Pessoa na “Mensagem” são palvras que refletem muitas vezes um Portugal soturno, triste, que se vê inferior e subalterno, de cabeça baixa e rendido ao Fado e ao trinar lento da guitarra e do tempo.

A Europa não se faz de uma vez

Hoje é Dia da Europa, um dia que que assinala a paz e a unidade do continente europeu. É dia de lembrar o mote Europeu: "in uno plures" - "Unidos na Diversidade" - e os valores defendidos por Monnet: paz, solidariedade, desenvolvimento económico e social, equilíbrio ambiental e regional.

Este dia é celebrado a 9 de maio, a data que assinala o aniversário da histórica «Declaração Schuman» e que terá sido o ponto de partida para uma Europa unida, há já 72 anos, em 1950, em Paris, quando Robert Schuman era então Ministro dos Negócios Estrangeiros francês.

A nossa Liberdade é a sua

3 de maio é Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. Não é um dia de celebrações sociais, nem se encontrarão muitas referências onde quer que seja a este dia.

Se não percebe que importância tem a Liberdade de Imprensa na sua vida observe os acontecimentos recentes na Rússia, onde uma imprensa controlada pelo status faz vender a notícia e a história que serve o seu interesse e interesses. A não verdade, a meia verdade, a falsa notícia é inimiga da Democracia, da Liberdade; é inimiga do leitor, do cidadão.

A Liberdade não é eterna!

Portugal celebra, este ano, a marca de mais anos em Democracia que em Ditadura.

Páginas