Está aqui

Artigos publicados

O novo Coronavírus e as lições da História

E subitamente, a vida fica em suspenso. A quantos de nós nos passaria pela cabeça que um fenómeno ocorrido na tão distante China pudesse em tão pouco tempo alterar completamente os hábitos de vida do mundo ocidental. O fenómeno da globalização, em poucas semanas, fez alastrar de forma assustadora o desconhecido e temível inimigo.

Temos escutado agora as mais bizarras teorias da conspiração sobre eventuais motivações políticas ou económicas associadas ao Coronavírus.

Coronavírus: quando a realidade supera a ficção...

E subitamente, a vida mudou… Nunca pensei escrever algumas linhas sobre a realidade de hoje. Num ápice, tudo aquilo que dávamos como adquirido, nomeadamente os planos, os sonhos, os projetos e as legítimas aspirações relativamente ao futuro ficaram adiados. Infelizmente, muitos deles talvez nunca se venham a concretizar. O país parou. O mundo está a parar…

As teorias da conspiração vão surgindo, para justificar o inesperado aparecimento deste nefasto repto. Na minha perspetiva, foi a natureza que falou mais alto.

Porque defendo a criação da Casa-Museu de Florbela Espanca em Vila Viçosa

Desde 2014 que tenho desenvolvido um conjunto de iniciativas com o objetivo de trazer à discussão pública esta temática. Faz sentido a criação de um equipamento cultural que vise valorizar e salvaguardar a memória da poetisa alentejana, na terra que a viu nascer?

Penso que as opiniões sobre esta possibilidade serão unânimes. Pode discordar-se da forma ou da estratégia, mas considero que, relativamente ao conteúdo, é opinião geral que esta iniciativa faz todo o sentido.

Perdemos ou ganhamos com a vinda de turistas!?

É hoje reconhecido o papel do turismo em termos de desenvolvimento económico. Sabemos que o seu contributo pode ser determinante para a revitalização de áreas mais desfavorecidas, mas com um grande potencial por descobrir em termos turísticos. 

A Princesa e os lacaios

Morar no Alentejo é para mim um motivo de grande orgulho. Ter sido aqui nascido e criado é uma grande responsabilidade. Porém, constato que estar na província, distante dos grandes centros de decisão, tem implicações diretas na forma como encaro a realidade. A minha visão assenta num mundo bucólico, influenciado pela atmosfera e pela beleza da planície, em que todos promovem determinados valores, nomeadamente a honestidade e a ética. Bem sei que é uma postura demasiado romântica e completamente desfasada dos dias que correm…

VILA VIÇOSA – Tesouro por descobrir?

No dia de ontem, tal como tem vindo a acontecer com alguma frequência nos últimos tempos, tive a grata oportunidade de acompanhar três jornalistas estrangeiros numa visita a Vila Viçosa.

O percurso incluiu alguns dos seus mais emblemáticos e representativos monumentos. Da surpresa à admiração, os sentimentos revelados por quem pela primeira vez visita a “Princesa do Alentejo” são muito positivos. Destaca-se sobretudo a atmosfera bucólica e envolvente, presente na arquitetura, nas ruas e na sofisticação do mármore, aliadas ao charme das avenidas decoradas com laranjeiras.

Turismo e identidade

Nos últimos tempos, têm sido algumas as vozes críticas contra o excesso de turistas, porque estes desvirtuam a essência da identidade portuguesa, em várias das suas manifestações. Por esse motivos, os “visitantes” são olhados com alguma desconfiança por parte de alguns, com uma clara desvalorização do papel que as receitas originadas pelos fluxos turísticos representam para a economia nacional

FLORBELA – A grande Poetisa do Alentejo

Esta imagem foi captada hoje. Dezenas de turistas em frente à Estátua de Florbela Espanca, na Praça da República, em Vila Viçosa.

Infelizmente, continua a verificar-se, em muitos casos, um desconhecimento total relativamente ao facto da grande poetisa ter nascido na "Princesa do Alentejo", no longínquo ano de 1894.

Museu dos Cristos de Sousel - Um sonho realizado!

Foi finalmente inaugurado o Museu dos Cristos de Sousel. Trata-se de um projeto estruturante para o concelho, que concretiza uma aspiração de décadas, por parte da população local.

Em 2003, tive a oportunidade de participar nesta iniciativa e de contribuir para esta história, que conheceu vários projetos ao longo do tempo. Integrei uma das fases deste longo processo.

Portugal, o país dos amigos

A recente polémica sobre as ligações familiares trouxe “a lume” uma realidade há muito evidente para quem conhece minimamente os meandros da política nacional. A hipocrisia de muitos comentários e declarações públicas revela afinal um passado em que tudo funcionava de igual modo.
 

Páginas