Está aqui

Artigos publicados

Descentralização aos Solavancos

Esta semana decorreu a primeira reunião da Comissão de Acompanhamento da Descentralização.

A realização da iniciativa foi importante, mas peca claramente por tardia. Devia ter arrancado há um ano e só começou agora. Devia ter arrancado com o início do processo de transferência de competências para as autarquias e não um ano depois. Ainda assim, ainda bem que arrancou.

Muito se lutou para que esta Comissão existisse. Primeiro, que fosse formalmente criada na Lei. Segundo, que fosse criada na prática.

Algumas razões para a necessidade da existência desta Comissão:

Um País Sem Energia 

Os últimos tempos são muito claros, um País a perder energia a olhos vistos. Esta greve dos condutores de transportes de mercadorias perigosas é bem a evidência disso mesmo.

Falta de investimentos em infraestruturas científicas e tecnológicas

O Governo devia ter adotado medidas que permitissem o arranque de investimentos em infraestruturas científicas e tecnológicas.

Esta matéria é decisiva para o País.

Para quando a resolução do problema da falta de água quente no Hospital Espírito Santo de Évora?

De acordo com o noticiado em órgãos de comunicação social nacionais e de acordo com o depoimento de várias testemunhas, há mais de um mês que o Hospital Espírito Santo de Évora, se encontra com falta de água quente, situação esta que está a provocar várias queixas por parte de utentes e funcionários.

A informação prestada é que o referido corte de água quente se deve ao facto de em maio deste ano ter sido detetado um caso de legionella nas instalações da Unidade Hospitalar.

As alterações climáticas - a urgência em intervir

"Se cada um varresse a calçada da sua casa, no fim do dia a rua toda estaria limpa." - Jean Vien Jean

 

Como resultado do relatório especial sobre o clima, o Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas, foi lançado um enorme alerta à humanidade sobre a gravidade da situação existente.

A grave situação dos Bombeiros de Mourão

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Mourão está numa grave situação financeira.

Em visita recente à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Mourão foi dada a conhecer a situação financeira crítica com que vive esta instituição.

Foi relatado que se encontram perante uma situação dramática, que se vai complicando a cada dia que passa, sem que se vislumbre uma solução para se poder salvar esta corporação de bombeiros.

O Governo mentiu e fez um golpe de teatro de má qualidade

Relativamente ao tempo de serviço dos professores e toda a crise política que se instalou em torno do tema, não passou de uma farsa e de uma enorme mentira promovida pelo Sr. Primeiro-ministro.

É talvez a maior farsa que eu já vivi em termos políticos. Note-se bem, o Governo votou contra a reposição integral do tempo de serviço dos professores, reposição essa que tinha negociado e aprovado nos últimos orçamentos do Estado. Negociada obviamente com os partidos que ao longo destes anos dera suporte ao Governo (PS, BE, PCP e PEV).

Repetem-se as falhas graves nos serviços públicos e no apoio às IPSS no distrito de Évora

1 – Falhas Graves no Hospital do Espírito Santo de Évora

 De acordo com auditorias realizadas pela Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) foram encontradas falhas em três centros hospitalares e um hospital, em 2018. 

O Governo empurra os problemas com a barriga

O coordenador da Comissão Independente para a Descentralização, Dr. João Cravinho, disse esta segunda-feira que os grandes problemas nacionais, como o da descentralização, "são para se resolverem, não são para se empurrar com a barriga".

 

E o que é que o Governo tem feito neste processo?

Empurra os problemas com a barriga.

 

A execução de Fundos Comunitários é muito poucochinha

Uma informação errada e extremamente preocupante que o Governo português tem tentado fazer passar, tem a ver com a execução do Portugal 2020 e de alguns dos seus Programas Operacionais (Temáticos/nacionais e Regionais).

Já passaram 5 anos e a taxa de execução é de 32,6%. Já passaram os anos de 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018 e nem um terço do Acordo Parceria se encontra executado. É a pior execução de sempre! De todos os Quadros Comunitários de Apoio.

Esta execução vem demonstrar com toda a clareza porque é que o investimento em Portugal bate recordes históricos negativos.

Páginas