19 Novembro 2020      09:15

Está aqui

“Eu estou no Museu?” representa retratos de professores e alunos de Évora

A exposição “Eu estou no Museu?”, composta por uma sucessão de retratos, em suporte digital, de professores, educadores, crianças e jovens de instituições de ensino de Évora, está patente no Centro de Arte e Cultura (CAC) da Fundação Eugénio de Almeida (FEA).

Segundo a Renascença, esta mostra é o resultado de um desafio lançado aos estabelecimentos de ensino pelo Serviço Educativo da FEA, para que recebessem, nas suas instalações, um conjunto de sessões que incidem sobre as exposições “Ilhéus”, de Moira Forjaz e “Strata”, de Deanna Sirlin, ambas patentes no CAC.

Em comunicado, a FEA afirma que “nestes tempos tão incertos, esta foi a forma encontrada para continuar a habitar o Museu, criando, na ausência, uma outra forma de presença, ainda que virtual”.

“Os rostos e cores destes retratos são o ponto de partida para uma série de laboratórios de expressão artística”, que se desenvolvem, até março de 2021, nas duas dezenas de grupos escolares que integram este projeto. Assim, o retrato surge como forma de representação da identidade, num convite à criatividade, experiência e reflexão.

O Serviço Educativo da FEA apresenta questões como: “de quem são estes rostos? O que nos transmitem? Em tempos tão incertos, como podemos habitar o Museu? Como tornar a ausência em presença e partilha?”, para uma “construção que queremos fazer juntos”, alega.

Adicionalmente, a exposição tem como propósito transmitir “uma vontade e disponibilidade” desta instituição, “em caminhar, lado a lado, com os professores e educadores da cidade”, gerando “sinergias que fomentem diferentes aprendizagens, o sentido critico e criativo e a experimentação como motor do conhecimento.”

“Eu estou no Museu?” tem entrada livre e pode ser visitada de terça-feira a domingo, no Centro de Arte e Cultura de Évora.

 

Fotografia de rr.sapo.pt

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.