Está aqui

UNESCO

"Ó VITORINO" CELEBRA CHOCALHOS COMO PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE

Viana do Alentejo (Évora) prepara-se para celebrar o 1.º aniversário dos chocalhos como património da humanidade e vai fazê-lo através de um lançamento de um livro de Antonieta Félix, com ilustração de Alexandra Mariano, com o título "Ó Vitorino". A iniciativa vai acontecer a 1 de Dezembro, no auditório do Paço dos Henriques, em Alcáçovas, às 16h00.

ÉVORA E VOLUNTARIADO DA FEA EM FESTA

A passada sexta, 25 de novembro, marcou o 30º aniversário sobre o seu reconhecimento de Évora como Património Mundial da Humanidade da UNESCO.

No mesmo dia, mas há quinze anos, em 2001, a Fundação Eugénio de Almeida apresentava o seu Programa de Voluntariado à comunidade e decidiu assinalar a data com uma campanha fotográfica pela cidade e que enquadra e representa o simbolismo da ação voluntária junto ao património histórico edificado, duas vertentes com singular e fundamental valor para a Humanidade.

VINHO ALEXANDRE RELVAS CELEBRA 30 ANOS DE ÉVORA PATRIMÓNIO MUNDIAL

A Casa Agrícola Alexandre Relvas, com adega em S. Miguel de Machede, em Évora, lançou uma edição comercial de vinho com rótulo alusivo aos 30 anos da classificação de Évora como Património da Humanidade pela UNESCO. A iniciativa partiu de um desafio da Câmara Municipal de Évora e o lançamento aconteceu este fim-de-semana, na adega de S. Miguel de Machede.

NO ALENTEJO COME-SE BEM

Há um padrão alimentar que é melhor e mais saudável que quase todos os outros.

VIANA DO ALENTEJO VAI TER CENTRO DO PATRIMÓNIO IMATERIAL DA HUMANIDADE

A notícia é avançada pelo jornal Público e confirma a criação em Alcáçovas de um Centro da UNESCO, inteiramente dedicado aos bens europeus como Património Cultural Imaterial da Humanidade, que será concretizado no próximo ano, pela Câmara Municipal de Viana do Alentejo, com o apoio da entidade regional de turismo.

Este centro ocupará parte de recém recuperado Paço dos Henriques, que. após um investimento de 1,7 milhões de euros, abrirá ao público no próximo dia 5 de Setembro.

ÉVORA: CENTRO HISTÓRICO VAI MESMO PAGAR IMI

Câmara Municipal de Évora vai arrecadar cerca de um milhão de euros por ano. 

Voltou a polémica da cobrança de IMI nos centros históricos classificados pela Unesco, com as finanças a impôr cobrança de IMI aos proprietários, o que resulta num aumento de receitas da Câmara Municipal de Évora em mais de um milhão de euros por ano.

Estima-se que no centro histórico de Évora existam entre 4 a 5 mil imóveis e que representam cerca de 1 milhão de euros receita fiscal.

ALENTEJO VAI TER CENTRO DA UNESCO

Com sede na Capela de São Jorge e na Casa de Chá da Tapada do Castelo, em Santiago do Cacém, a UNESCO quer criar o primeiro Centro UNESCO em Portugal destinado à salvaguarda e valorização do património cultural religioso.

BEJA E UNESCO SALVAGUARDAM PATRIMÓNIO IMATERIAL

O Protocolo de Cooperação para a Criação do Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Imaterial é hoje assinado em Beja. O acordo é celebrado entre a Comissão Nacional da UNESCO, o município de Beja, a Direcção Regional de Cultura do Alentejo, o Centro Nacional de Cultura, a Fundação AgaKhan, o Sindicato dos Músicos e Profissionais do Espectáculo e do Audiovisual a Confraria Gastronómica do Alentejo e a Associação do Cante Alentejano.

VILA VIÇOSA SERÁ PATRIMÓNIO MUNDIAL

Todos nós queremos ver o património material, imaterial e natural do Alentejo protegido e preservado, procurando o seu reconhecimento nacional e internacionalmente. É com essa ambição que, recentemente, a candidatura de Vila Viçosa, “Paisagem Urbana, Arquitetónica, Histórica e Cultural”, ficou inscrita na Lista Indicativa de Portugal, da UNESCO. O que significa um passo em frente no caminho da classificação como Património Mundial.

O MAIOR TAPETE DE ARRAIOLOS ESTÁ NA RUA

Além de fazerem parte da identidade alentejana, e nacional, os tapetes de Arraiolos são autênticas obras de arte e engenho, e podem ser apreciados no evento “O Tapete Está na Rua”, que regressa a Arraiolos entre os dias 8 e 12 de Junho. Onde estará o “Maior Tapete de Arraiolos” (feito em Arraiolos), com 120 metros quadrados, obra das tapeteiras arraiolenses, com mais de 4 milhões e meio de pontos.

Páginas