Está aqui

UNESCO

Centro Histórico de Évora recebe primeiro mural de Street Art

O centro histórico de Évora, Património da Humanidade, acaba de receber a sua "primeira intervenção de street art", segundo uma publicaçáo do Núcleo Universitário Design de Évora (NUDE).

Reserva da Biosfera da UNESCO no Alentejo vai instalar centrais solares em edifícios públicos

Castro Verde, Reserva da Biosfera da UNESCO, está a investir na produção de energia limpa e renovável, num investimento de 300 mil euros, com o Consórcio Wattosun – Enforce.

Ao todo o Município alentejano vai instalar 1 650 painéis no concelho, com o propósito de produzir energia fotovoltaica, uma das alternativas energéticas com maior potencial no futuro, obtida a partir da luz solar, totalmente limpa, renovável e com disponibilidade infinita.

O que são Chocalhos? Exposição em Alcáçovas explica tudo

O que são Chocalhos, como se fabricam, quem os fabrica e para que servem? Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo, inaugura a 26 de julho, no Paço dos Henriques, uma exposição permanente dedicada ao fabrico de chocalhos, manifestação inscrita pela Unesco como património mundial em 2015.

A exposição que ocupa o 1º piso do Paço dos Henriques está dividida em 3 partes: a primeira sala é dedicada ao fabrico de chocalhos, a segunda à paisagem sonora e sensorial que os chocalhos produzem e, a terceira sala, aos mestres chocalheiros.

Feira do Chocalho junta Pedro Mestre, Raquel Tavares e dieta mediterrânica em Alcáçovas

Pedro Mestre e Raquel Tavares são os cabeça de cartaz da Feira do Chocalho 2019.

De 26 a 28 de julho, a vila de Alcáçovas recebe mais uma edição deste certame em homenagem ao Património Mundial da UNESCO, o chocalho, e que tem homenageado outros património mundiais nacionais - na edição de 2018 foi o Fado – recaindo o destaque, este ano, na Dieta Mediterrânica.

Festas do Povo de Campo Maior oficialmente candidatas a Património da Humanidade

Já está entregue o dossier de candidatura das Festas do Povo de Campo Maior a Património Cultural Imaterial da Humanidade. A candidatura foi ontem entregue na UNESCO em Paris, pela mão de António Ceia da Silva, o presidente da região de turismo do Alentejo.

Em Campo Maior todos querem ver as “Festas do Povo” reconhecidas pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade, e já em 2019.

Fortificações alentejanas vão ser candidatas a Património Mundial da UNESCO

Elvas, Valença, Almeida e Marvão assinaram esta semana o contrato de financiamento para a criação de uma rota das Fortificações Abaluartadas da Raia, num investimento de 300 mil euros financiado pelo programa Valorizar.

UNESCO: Mértola espera concluir em 2019 dossier de certificação nacional do seu conjunto histórico

Começou por ver classificado o seu céu pela Fundación Starlight, reconhecida pela Organização Mundial de Turismo e pela UNESCO, criadora do sistema de credencia as zonas que possuem excelente qualidade de céu e que representam um exemplo de proteção e conservação, que certificou o céu de Mértola como extensão da Reserva Darksky Alqueva, o que a integra no grupo das regiões com o mais belo céu observável para o chamado Turismo das Estrelas e o Astroturismo.

Serpa e a UNESCO desafiam: “O que é a felicidade?”

Há uma pergunta simples e de resposta complexa que é a base da iniciativa que junta Serpa à UNESCO: “O que é a felicidade?”

Foi para encontrar respostas que a Biblioteca Municipal Abade Correia da Serra, em Serpa, se associou a um concurso promovido pela Rede das Bibliotecas da Comissão Nacional da UNESCO para a realização de um cartaz alusivo ao tema “O que é a felicidade?”.

Festas do Povo de Campo Maior podem ser classificadas pela UNESCO

As Festas do Povo de Campo Maior passaram a estar inscritas no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial. A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) justificou a decisão favorável alegando um dos fundamentos foi a importância de que se reveste esta manifestação do património cultural imaterial, enquanto “reflexo da identidade” da comunidade em que a tradição se originou e se pratica.

Crianças alentejanas aprendem a fazer Bonecos de Estremoz

Fez na passada sexta um ano desde que a “Produção de Figurado em Barro de Estremoz” foi considerada Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

Uma das medidas encontradas para salvaguardar a tradição desta arte - com cerca de 300 anos - foi a ensinar esta arte nas escolas do concelho de Estremoz, como atividade extracurricular. A iniciativa é de tal modo levada a sério que estas peças, produzidas pelos alunos, tiveram – e terão - direito a etiquetas de certificação, tendo as primeiras peças sido certificadas em jeito de celebração do primeiro ano como Património Mundial.

Páginas