Está aqui

UNESCO

ÉVORA ABRE PORTAS À DIVERSIDADE CULTURAL

Numa altura em que celebramos o 30.º aniversário da classificação de Évora como Património da Humanidade, pela UNESCO, até que ponto soubemos e conseguimos preservar a nossa identidade e diversidade culturais? Depois de se ter realizado em Bilbao, Espanha, nos últimos dois anos, o mercado de cultura musical ibero-americana mudou-se para o Alentejo, e montou arraial em Évora. Se a Cultura e as Artes são fundamentais para o processo identitário, a 3ª edição da Expo Ibero-Americana de Música (EXIB Música) aposta precisamente na “identidade” e na “diversidade cultural”, como temas em discussão em 2016.

ÉVORA DEBATE 30 ANOS PATRIMÓNIO MUNDIAL

A Casa de Burgos (Direcção Regional de Cultura do Alentejo) recebe hoje às 19h uma mesa redonda que vai debater os 30 anos de classificação do Centro Histórico de Évora como Património da Humanidade.

COUDELARIA DE ALTER QUER SER PATRIMÓNIO MUNDIAL EM 2016

O Município de Alter do Chão e a Companhia das Lezírias, que gere a Coudelaria, estão comprometidas com a apresentação de pedido de inscrição da Coudelaria de Alter, com 267 anos, como património mundial, a ser apresentado à UNESCO no início do próximo ano. 

ALENTEJO: ARTE CHOCALHEIRA DECLARADA PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE

Chega ao fim um percurso exigente de uma candidatura que foi considerada exemplar: a arte chocalheira do Alentejo acaba de conquistar o título de Património Imaterial da Humanidade, com necessidade de salvaguarda urgente.

PATRIMÓNIOS MUNDIAIS ALENTEJANOS NA PRISÃO

Enquanto se celebra o primeiro aniversário da denominação do Cante como Património Mundial da UNESCO, os peritos desta organização internacional analisam novas candidaturas na Namíbia.

Entre estas candidaturas encontra-se a arte chocalheira, a arte de fazer chocalhos que, já recebeu um parecer positivo da referida comissão da UNESCO.

Para quem não sabe, o chocalho é um objeto sonoro, semelhante a um sino, que se coloca no pescoço dos animais, essencialmente gado bovino, e que fica suspenso por uma correia.

ÉVORA É PATRIMÓNIO MUNDIAL HÁ 29 ANOS

O Centro Histórico de Évora comemora amanhã o seu 29º aniversário como Património Mundial da Humanidade, distinção atribuída à cidade alentejana pela UNESCO em 1986. 

Das comemorações fazem parte uma Sessão Solene nos Paços do Concelho da Câmara Municipal, às 21h com as intervenções do Presidente da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá, e do Professor Paulo Simões Rodrigues (Universidade de Évora/CIDEHUS). As comemorações contam ainda com um concerto do “So In Jazz Trio”, trio composto por Helena Lourenço na voz, Domingos Galesio na guitarra e Carlos Menezes no contrabaixo.

CHOCALHOS A UM PASSO DA CLASSIFICAÇÃO PELA UNESCO

A menos de dez dias da votação na 10.ª reunião do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO, que vai decorrer na Namíbia, a candidatura da arte chocalheira recebeu luz verde da comissão internacional de especialistas da UNESCO.

Os promotores da candidatura da arte chocalheira a património da humanidade receberam com entusiasmo a notícia que dá como exemplar o processo, de acordo com as declarações de António Ceia da Silva, Presidente da Turismo do Alentejo e Ribatejo.

TAPEÇARIAS DE PORTALEGRE A PATRIMÓNIO MUNDIAL

É um objectivo que está traçado e dá os seus primeiros passos com o anúncio conjunto da Câmara Municipal de Portalegre e a Região de Turismo do Alentejo e Ribatejo: a candidatura da Manufactura de Tapeçarias de Portalegre a Património Imaterial da Humanidade da Unesco vai avançar, assim como o Plano de Salvaguarda e Gestão, que é um instrumento relevante para a preservação e valorização deste Património.

O anúncio foi feito pela Câmara Municipal de Portalegre e pela Região de Turismo do Alentejo e Ribatejo.

A Tapeçaria de Portalegre

SUDOESTE PARA PATRIMÓNIO DA UNESCO

A decisão está tomada e a Costa Sudoeste alentejana e algarvia querem candidatar-se a Património mundial da UNESCO.

TURISMO CRESCE MAIS DE 20% EM ÉVORA

O Presidente da Autarquia Eborense estima um crescimento superior a 20%, no número de visitantes/dormidas em Évora.

Em declarações à Agência Lusa, Carlos Pinto Sá defendeu que  "as dormidas em todo o Alentejo, aumentaram 33%, e Évora representa 1/4 desse crescimento". Segundo Carlos Pinto Sá, mesmo que com uma estimativa conservadora serão 20% de aumento, comparando os dados do INE, do número de dormidas do primeiro trimestre de 2015 (130 mil) , com o mesmo período de 2014 (97 mil).

Páginas