Está aqui

Cultura

Companhia de Dança de Évora vai atuar na Dinamarca

A CDCE – Companhia de Dança Contemporânea de Évora vai dar início à nova temporada com a apresentação de Tristão e Isolda, a mais recente criação da coreografa Nélia Pinheiro,.

Em setembro, a obra será apresentada em Oeiras e no Posthus Teatret, em Copenhaga, capital da Dinamarca.

Esta criação estreou.se em maio, em Castelo Branco, por ser uma encomenda do Município de Castelo Branco à coreógrafa Nélia Pinheiro, numa parceria com a CDCE como entidade co-produtora.

Em Évora, tudo se passa à volta de um mastro

“Um mastro por um dia” é uma proposta artística da Associação PéDeXumbo.

“O mastro como um pau que se ergue para chegar ao céu e assim agradecer, sabe-se lá a quem, uma boa nova que aconteceu ou que aí vem…

O momento de dançar à volta desta marca, a celebração do que é o trabalho em comunidade para um fim, o derrubar o mastro…

O fecho de uma promessa de festa que não acaba!...”

Lutaram com a Lei – e a Lei esmagou-os

Quando uma canção passa por nós e a perdemos de vista, sabemos que acabará por voltar – quando tal acontecer, como as águas do rio, já não vai encontrar a mesma pessoa.

-

I Fought the Law (Bobby Fuller)

I'm breakin' rocks in the hot sun

I fought the law and the law won

I fought the law and the law won

Robbin' people with a six-gun

I fought the law and the law won

I fought the law and the law won

-

Mina de São Domingos ganha Centro de Estudos

Com o intuito de colocar anos de história de uma mina e das suas gentes ao alcance de todos, nasceu o Centro de Estudos da Mina de São Domingos.

Beja: 15 anos de Palavras Andarilhas

Beja recebe mais uma edição - a décima quinta - das Palavras Andarilhas | Encontro dos Aprendizes do Contar, de 23 a 26 de agosto.

Já é conhecida a programação desta edição e propõe OLHARES diversos sobre a arte da palavra dita e impressa, em oficinas, tertúlias e conferências, apoiando a formação dos mediadores de leitura que acorrem a Beja, nestes dias um lugar de RESPIRAR.

Escritores como Viale Moutinho, Eugénio Roda, Rita Taborda Duarte vão participar, além de outros criadores convidados que vão partilhar os seus universos.

Viana do Alentejo exibe as faces da pintura cerâmica

É no Castelo de Viana do Alentejo, que, até dia 26 de agosto, pode apreciar a exposição “As faces da pintura cerâmica de Viana do Alentejo”.

Promovida pela Câmara Municipal de Viana do Alentejo, esta a exposição convida o visitante a um novo olhar sobre a olaria de Viana, cuja decoração da cerâmica conta por traços e cores muito característicos a evolução dos barros locais em direção à modernidade.

A exposição é resultado das obras do acervo cerâmico municipal e foi desenvolvida no âmbito das iniciativas do “Bom dia Cerâmica” e do 2018 – Ano Europeu do Património Cultural.

Elvas: Partida, largada… e está a chegar a Maratona Fotográfica

A 7ª Maratona Fotográfica Digital de Elvas é já no dia 18 de agosto, no Museu Municipal de Fotografia João Carpinteiro.

O tema da edição deste ano são as fortificações de Elvas, reconhecidas pela UNESCO como Património Mundial.

A participação é livre e basta que os interessados se apresentem pelas 10h, no sábado, dia 18, no museu da Fotografia, de onde seguirão para a realização da maratona e fotografar o conjunto fortificado da Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas e Fortificações.

Os melhores trabalhos serão selecionados e expostos.

 

Em Portel, a festa não para

Em Portel, agosto é sinónimo de festa, ou melhor dito, festas. Este mês, na vila alentejana, decorre, desde dia 9, o Festival Internacional de Folclore, com danças e cantares de todo o mundo, e que animará Portel até ao final da noite de hoje.

Al Mossassa – o regresso a um Alentejo muçulmano

Será um regresso a um Alentejo muçulmano que se prepara em Marvão. À época, o Alentejo – e a maior parte do território nacional - fazia parte do império islâmico Al Andaluz e o festival Al Mossassa transportar-nos para essa época.

Será já a 13ª edição deste festival que recorda as origens de Marvão – o seu nome provém fundador árabe ibn Marwan, natural de Mérida e que foi líder militar e religioso sufista – e decorrerá de 5 a 7 de outubro.

Ateísmo e pessimismo, uma coabitação necessária…e conveniente

O multifacetado George H. Smith (norte-americano, nascido no Japão ocupado em 1949), escritor, orador, académico, notório ateu e libertário, coloca a racionalidade na vanguarda da frente de combate contra o efeito religioso, e fá-lo razoavelmente bem na sua obra mais famosa, Atheism - The Case Against God. Dá para todos os lados por igual, aparentando a distância necessária que permite a discussão em termos precisos (i.e., a validação pela norma do método), mas tudo se resume a uma lógica tão evidente quanto vulgar:

Páginas