13 Abril 2016      15:08

Está aqui

SECA NO BAIXO ALENTEJO AMEAÇA AGRICULTURA E PECUÁRIA

A seca é um caso sério no Baixo Alentejo e autarcas da região temem que tudo piore com a chegada do verão. Nesta altura a Barragem do Roxo, em Aljustrel, Beja, está já com menos de um terço da sua capacidade de armazenamento e prepara-se para receber água da Barragem do Alqueva.

O presidente da Associação de Beneficiários do Roxo, António Parreira, em declarações à TSF, expôs a situação difícil dos agricultores, alegando que já há falta de comida e de água para o gado. Segundo o dirigente a situação tenderá a piorar já que a EDIA, responsável pela Barragem de Alqueva, vai cobrar cerca do dobro pela água que agora é paga a 2,6 euros o metro cúbico. Depois acresce a dívida das Águas do Alentejo, que utilizam a Barragem do Roxo para abastecimento público de Beja e de Aljustrel, que segundo António Parreira, já atinge um milhão de euros.

A estas preocupações juntam-se as de Jorge Rosa, autarca de Mértola, que aponta casos em que tem sido necessário abastecer algumas populações de água transportada em autotanques.

Imagem de capa daqui.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.