Está aqui

Alentejo

Produtor alentejano em Mora abre portas a 1 de dezembro

O produtor alentejano Joaquim Arnaud vai abrir as portas da sua propriedade em Pavia, no concelho de Mora, para “dar a conhecer e provar uma seleção de vinhos das principais regiões vitivinícolas, em harmonia com algumas das mais apetecíveis iguarias tradicionais”.

Alentejo é a região de Portugal continental com menos diplomados

O Alentejo apresenta a menor percentagem de trabalhadores com o ensino superior (15%) em Portugal continental. Entre os trabalhadores da região, 53% frequentaram apenas o ensino básico, 32% o ensino secundário, 13% possuem uma licenciatura e 1% um mestrado. A saúde, as ciências empresariais, a engenharia e técnicas afins estão entre as áreas de formação superior mais comuns. Verificou-se uma diminuição do desemprego nos recém-diplomados de quase 5%, entre 2014 (10,1%) e 2021 (5,2%).

Barro da Flor da Rosa, uma marca do Alentejo

   Seguimos a nossa jornada pela fascinante cultura alentejana. Voltamos ao barro, uma verdadeira marca da região. Depois da olaria de Redondo e Nisa, vamos até Flor da Rosa, berço do imponente Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa e que chegou a ser sede da Ordem do Hospital, mais tarde designada de Malta.

Turismo no Alentejo vive aquela que será a sua melhor fase até ao momento

O Olimar, operador alemão, elegeu a cidade de Évora para um dos momentos de comemoração dos seus 50 anos.

Durante a celebração, que teve como anfitriã a Agência de Promoção Turística do Alentejo, Vítor Fernandes da Silva, o seu presidente, conversou com a Ambitur sobre este operador da Alemanha e sobre o momento que o turismo atravessa no Alentejo e em Portugal.

Queijo de Nisa ganha prata nos World Cheese Awards

O queijo de Nisa DOP (Denominação de Origem Protegida) conquistou a distinção de prata nos World Cheese Awards, que analisou e provou mais de quatro mil queijos provenientes de 40 países.

De acordo com o jornal Público, da lista dos melhores do mundo na competição, fazem agora parte dois queijos portugueses na categoria de “Super Ouro”: o requeijão da Queijaria Vale da Estrela, na Serra da Estrela, e o São Jorge DOP 7 Meses, do Continente Seleção.

Casa Relvas lança 3 novos vinhos tintos

O produtor vitivinícola alentejano Casa Relvas, sediado em Redondo e com adega no concelho de Évora, acaba de lançar no mercado três novos vinhos monovarietais tintos, que se juntam a “monocastas brancos” já lançados este ano.

Em comunicado, a empresa, citada pela agência Lusa, refere que os novos vinhos, sempre com a chancela Casa Relvas, são o Vinha de São Miguel Alicante Bouschet 2021, o Vinha da Mina Aragonez 2021 e o Vinha da Mina Touriga Franca 2021.

Fundação Eugénio de Almeida tem bolsas para apoiar alunos

A Fundação Eugénio de Almeida (FEA), em Évora, tem inscrições abertas, até dia 21 de novembro, para um programa de bolsas com o objetivo de apoiar as famílias nas despesas com o alojamento de estudantes no ensino superior.

De acordo com a agência Lusa, o programa de bolsas da FEA destina-se a alunos que estejam a estudar em qualquer instituição de ensino superior, pública ou privada, em território nacional e que residam no distrito de Évora e nos concelhos de Alcácer do Sal, Avis, Benavente, Campo Maior, Coruche, Elvas, Fronteira, Monforte, Montargil e Sousel.

Livro revela segredos da construção da viola campaniça

José António Cardoso, transmontano natural de Ribeira de Pena e residente em Trindade, no concelho de Beja, vai editar cinco livros que partilham a experiência de pai e filho como construtores de violas de cordas.

De acordo com o Jornal de Notícias, José António Cardoso construiu a sua primeira viola de cordas, uma guitarra clássica, com a ajuda do filho, há dez anos. Contudo, a sua paixão são as violas campaniças.

Empresa alentejana de agropecuária aposta na sustentabilidade

Monte do Pasto, uma empresa pecuária com uma certificação de baixo carbono, localizada em Cuba e no Alvito, quer toda a sua produção agropecuária na rota da sustentabilidade e continua a crescer.

Em declarações ao Dinheiro Vivo, a CEO do Monte do Pasto, Clara Moura Guedes, explicou que a herdade produz cerca de 30 mil bovinos por ano e que, destes, cerca de 95% são exportados. E, embora os bovinos representem a maioria do negócio, na herdade também já se produz carne de ovino e borrego.

Évora vai ter “voz que não tem hoje” no contexto nacional e europeu

A equipa que está a trabalhar na candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura acredita que, quando chegar 2027, a cidade vai ter uma “voz no contexto nacional e europeu” que não tem hoje, adianta Paula Mota Garcia, coordenadora da equipa de missão.

Em declarações ao jornal Público, a responsável reconhece que “a Capital Europeia da Cultura é um enorme desafio”, e que o processo para lá chegar pode ajudar a criar ferramentas preciosas para travar a perda de pessoas que é novidade na história da cidade, mas crónica na região.

Páginas