3 Março 2018      11:34

Está aqui

Recorde de portugueses no Festival Internacional de Música do Marvão

Já é conhecida a data e programação da edição 2018 do Festival Internacional de Música do Marvão (FIMM).

De 20 a 29 de julho, a edição deste ano tem um recorde de participação de artistas nacionais, quer seja em música de câmara, orquestras ou a solo e, entre eles, muitos distinguidos no Prémio Jovens Músicos RTP/Antena 2.

Esta edição – com direção artística do regente alemão Christoph Poppen, criador do festival, em 2014, e da soprano Juliane Banse – é composta por 35 concertos em Marvão, Portalegre, Santo António das Areias, Galegos, Escusa, a Quinta dos Olhos d’Água, Castelo de Vide, mas também no complexo arqueológico romano de Ammaia e no município espanhol de Valência de Alcântara.

Um dos pontos altos desta edição é reunião do lendário quarteto Hilliard Ensemble – terminaram em 2014 - e que aceitaram voltar a reunir-se, excecionalmente, para este festival, num concerto que decorrerá no dia 28 de julho, no castelo de Marvão.

No primeiro dia, e em estreia em Portugal, atuará a Orquestra Estatal de Atenas, dirigida por Christoph Poppen, com a soprano Juliane Banse e a violinista Veronika Eberle e com um programa composto exclusivamente por composições de Antonín Dvorák.

Ainda de destaque, no dia 24, o maestro António Victorino d’Almeida, irá acompanhar ao piano a austríaca” Erika Pluhar, em Castelo de Vide, numa edição onde participarão também a Filarmonia das Beiras, o Coro Gulbenkian, a Orquestra de Câmara de Colónia – com as solistas Carolina Ullrich (soprano), Roxana Constantinescu (contralto), Martin Mitterrutzner (tenor), Andreas Mattersberger (baixo) - o Officium Ensemble, o Trio Pangea, o Novus String Quartet e o fadista Rodrigo Costa Félix, além da Orquestra do Festival.

Além de muita música clássica, na programação estão também incluídas conferências e outras iniciativas, algumas para crianças, bem como encontros gastronómicos com a presença do “chef'” alemão Thorsten Gillert, numa evento que pretende também uma maior articulação com as escolas de música, alunos e professores, participando este ano, pela primeira vez, o Conservatório de Portalegre e os alunos da Escola Superior Artes Aplicadas de Castelo Branco.

 

Imagem de marvaomusic.com

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.