Está aqui

Arte

A observadora invisível

"Como todos os meninos, eu amava e invejava algumas profissões... mas acima de tudo eu gostava de me tornar um mágico... de me tornar invisível. Assim, aprendi ... a substituir a invisibilidade grosseira do manto mágico pela invisibilidade do sábio que olha e conhece, mas que nunca é reconhecido - isso podia ser uma característica essencial da minha história de vida."

Exposição em Évora reúne obras de 15 artistas nacionais e internacionais

A exposição “Tisanas. Infusões para tempos próximos” vai reunir obras de 15 artistas em Évora, a partir de dia 9 de abril e até dezembro, no Centro de Arte e Cultura (CAC) da Fundação Eugénio de Almeida (FEA), com curadoria de Maria do Mar Fazenda.

Em comunicado, citado pela agência Lusa, a FEA explicou que a iniciativa reúne trabalhos de artistas como Ana Hatherly, Catarina Botelho, Dayana Lucas, Diogo Bolota, Eugénia Mussa, Flávia Vieira ou Francisco Pinheiro.

H. H. - O observador observado

por Giuseppe Steffenino

Harald Hauswald muda-se da periferia de Dresden para Berlim Oriental no final dos anos 70. Tem 24 anos, é apaixonado pela fotografia e fez alguns cursos de formação e ganha a vida fazendo biscates.

Weiwei recebido na Câmara de Montemor-o-Novo

O artista plástico e ativista chinês Ai Weiwei foi recebido, esta semana, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo pelo seu presidente Olímpio Galvão.

Weiwei além de artista plástico de renome mundial, é também conhecido por ser um dos mais duros crítico da falta de democracia e liberdade na China, tendo transformado a sua arte num grito de revolta contra o regime comunista chinês.

Santiago do Cacém dedica mural aos peregrinos de Santiago

A primeira fase do mural dedicado aos Caminhos de Santiago, em Santiago do Cacém, já concluída a sua primeira fase.

Da autoria da pintora Madalena Patrício Palminha - também ela peregrina - a homenagem ao Caminho e aos seus Caminhantes está a ser desenvolvida na entrada sul de Santiago do Cacém, local onde tem início a rota dos Caminhos de Santiago na cidade.

Florbela Espanca inspira residência artística em Évora

A Vida e a Morte é a 2ª edição do projeto Residências Artísticas e que reúne 8 jovens artistas mulheres das Artes Visuais numa residência artística de 10 dias, tendo como base de criação a vida e obra da autora Florbela Espanca.

A inauguração da exposição dos trabalhos ocorreu a 1 de outubro no Mercado Municipal de Évora, onde as obras serão expostas até 31 de dezembro do mesmo ano.

As artistas residentes foram Alexandra Barbosa, Beatriz Domingues, Catarina Real, Francisca Sousa, Laura Calado e as alentejanas Filipa Jaques, Joana Piçarra e Joana Calhau.

 

Alvito liga arte, ciência e ecologia no Festival Encontros

O Festival Encontros, organizado pelo Clube da Natureza de Alvito, vai realizar-se nos próximos dias 15 e 16 de outubro no castelo, biblioteca e diversos espaços do centro histórico daquela vila alentejana, numa programação que liga a arte, a ciência e a ecologia.

Era uma vez uma couve que queria ser alface...

Era uma vez uma couve que queria ser alface porque o tempo é mais ameno no verão, mas que enquanto semente se enganou e acabou longe de casa a ser comida por um esquilo.

Évora é palco de arte e cultura com evento “Dias Ibero-Americanos”

A iniciativa “Dias Ibero-Americanos”, da Fundação Eugénio de Almeida (FEA), vai decorrer em Évora, no Centro de Arte e Cultura (CAC) da fundação, a partir de hoje, quarta-feira, revela a agência Lusa.

O evento, promovido por este centro da FEA dedicado à arte contemporânea, tem lugar numa altura em que está patente no espaço a exposição “Do outro lado – A coleção ibero-americana do MEIAC”.

Páginas