21 Fevereiro 2021      10:24

Está aqui

Oh, sol

O sol está amarelo. O sol está a queimar-me. O sol está a puxar-me para a felicidade. O sol pretende desenhar um sorriso na minha face que suplica tranquilidade.

Sinto que o sol é meu. Sinto que o sol vive para mim.

O sol de fevereiro abraça-me no abraço mais acolhedor que conhecera desde o fevereiro passado. O sol de fevereiro canta para mim.

Mas, chega de anáforas. A luz que o sol pinta não passa de uma ilusão.

Meu futuro amante, perdoa-me. Não confies no meu coração.

O céu está nu e desenho as minhas desculpas nele.

Diz-me, os teus olhos são verdes, azuis ou castanhos?

- Preciso de ti.

Estou quente. Preciso de água. Cruzo as pernas e os meus olhos estão pequeninos dos raios de sol que persistem em inundá-los. Desenho círculos por cima da minha perna para tentar limpar a minha mente.

- Encontra-me debaixo da luz amarela. – Solto como um sussurro – Diz-me algo que eu não saiba e leva-me a sítios nunca visitados por mim. Seremos capazes de sobreviver à natureza que nos espera?

A minha alma aguarda esperançosamente que, a tua, pinte a minha. Que me preenchas com o azul mais feliz alguma vez conhecera. Que transformes o meu coração em ouro.

Agora, aqui sentada, de dedos cruzados sob o futuro, deixo o sol inundar cada pedaço do meu corpo. À tua espera.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.