13 Março 2018      16:47

Está aqui

Mais de metade das linhas ferroviárias nacionais entre o medíocre e o mau

No mês em que o País deu um passo para "ligar-se ao resto da Europa" através do lançamento do troço de linha ferroviária entre Évora-Caia que decorreu a semana passada em Elvas e que contou com as participações de  António Costa, Mariano Rajoy e a Comissária Europeia dos Transportes, a eslovena Violeta Bulc, ficamos a conhecer o relatório da Infraestruturas de Portugal e que conclui que mais de metade das linhas de comboio está em mau estado.

No Alentejo o estudo destaca com a qualificação de medíocre a ligação entre Casa Branca e Beja, sendo que a última parte deste troço em Beja é mesmo qualificada com mau.

O relatório reconhece que o estado da rede ferroviária “tem correlação directa com a existência de um passivo de renovação ou défice de conservação”.

O relatório diagnostica desempenhos entre o medíocre e o mau em cerca de 60% das linhas ferroviárias, conforme está a ser avançado pelo Público, contudo a Infraestruturas de Portugal (IP) garante que a rede ferroviária nacional é segura, com desempenho “globalmente positivo”, apesar das conclusões deste relatório, que em termos gerais avalia em 5,3 a rede ferroviária nacional, numa escala de 0 a 8.

 

 

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.