9 Maio 2020      13:44

Está aqui

Dezembro

Foi um mês imensamente frio. Nunca tinha estado tanto frio. Eloísa acabara de chegar a Miami, após a sua fuga e a sua viagem. Com o saco cheio de dinheiro, a sua vida tinha mudada tanto no espaço de um ano.

Mudou de nome e de identidade. Era uma mulher nova. Nunca tinha viajado até aos Estados Unidos, mas as coisas todas mudam.

Quando Pablo chegou a casa, deparou-se com a triste realidade que o esperava. A mulher a quem tinha dedicado tudo, figura com grande parte da sua riqueza. Desconfiou de tudo e de todos. Pensou que Rodrigo estaria implicado no maquiavélico plano.

Não estava! Não sabia aliás nada sobre o sucedido. Apesar das suas dúvidas, tinha-se mantido o amigo mais fiel.

Pablo pensava como podia ter sido tão idiota. Como tinha sido possível deixar-se enganar por uma mulher que para si, tinha saído de um conto de fadas. Infelizmente não saira de um conto de fadas mas sim de um conto do vigário.

O mês de dezembro em Miami, apesar de ser normalmente quente, foi o mais frio de todos. Talvez assim tenha sido pelo frio que assolava o interior da nossa personagem principal. Tinha agora dinheiro, riqueza, luxo mas não tinha nada mais. A felicidade da rapariga inocente que conhecemos no início desvaneceu-se e não existia mais. Nunca seria feliz.

Apesar de ter tudo, não tinha nada. Gastou milhares em jóias, jantares, entrada nos clubes maiores de Miami e depressa percebeu que o álcool e as drogas acabariam por ser o seu final.

Afetando gravemente a sua gravidez, os efeitos nocivos do seu comportamento levavam-na no caminho do declínio físico e psicológico. No Natal já não conseguia aguentar mais. Gastara tudo o que tinha e estava mais infeliz do que nunca.

Como e porque fora o declínio tão rápido. Assim teria de ser para que a falta de ética e o mal não prevalecessem sob a justiça que no fim triunfa. A catarse teria lugar. O climax do enredo aconteceria na cidade.

Tudo se encaminhava para o final. E esta não tem um final feliz. Do lado de lá do mar, Pablo entrou numa depressão, enfurecendo-se com tudo e com todos. Entregou-se ao álcool e nunca mais conseguiu recuperar. Rodrigo ao ver o que acontecia ao amigo, afastou-se, mudou de ilha e nunca mais voltou a estar na companhia de Pablo.

Quanto a Eloísa, no dia seguinte ao Natal, mudou-se para o motel mais barato, não conseguindo pagar estadia em mais nenhum e lugar. o final desta triste novela, esse já o sabeis. Aconteceu na passagem de ano.

Leia o senhor leitor a primeira deste conjunto de crónicas - janeiro. Recorda-se? Releia e saberá o que aconteceu a Eloísa. Quanto a mim, sobre este tema e numa saída à Hitchcock, encerro este capítulo.

Na próxima semana, sempre teremos algo mais alegre.

 

Imagem de miamibeachtimes.com

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.