27 Maio 2019      15:53

Está aqui

Sismos, cheias e rutura de barragem no Cascade em Évora

Ao todo vão ser mais de 60 diferentes cenários, nos distritos de Lisboa, Aveiro, Évora e Setúbal onde vai ser testada a resposta a situações de emergência múltiplas que podem acontecer em cascata como os sismos, cheias, acidentes químicos, desastres ferroviários, rodoviários, rutura de barragem e poluição marítima.

O exercício, feito a nível europeu, decorre de 28 de maio a 1 de junho, vai ser o maior de sempre em território nacional, com um custo de 1,3 milhões de euros e é organizado pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil  (ANEPC), com a colaboração da Direção-Geral da Autoridade Marítima e cofinanciado pela União Europeia.

Vão ser mais de 3 mil operacionais vindos de cinco países europeus (Espanha, França, Bélgica, Alemanha e Croácia) que participam no CASCADE 19, que participam nos exercícios de buscas e salvamento, evacuações, emergência médica, mortuária, apoio social e psicológico e acolhimento de equipas internacionais.

O CASCADE’19  pretende testar a resposta conjunta nacional, o exercício pretende também melhorar a capacidade de resposta no quadro do Mecanismo Europeu de Proteção Civil e avaliar a capacidade de integrar os meios de outros países. Visa, assim, garantir procedimentos homogéneos entre os diferentes países em relação ao acolhimento de equipas internacionais.

 

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.