17 Março 2018      13:14

Está aqui

Nova greve dos mineiros de Neves-Corvo "contra a repressão e a intransigência"

É pelo do fim regime de laboração contínua no fundo da mina, pela "humanização" dos horários de trabalho, pela antecipação da idade da reforma para os funcionários das lavarias, pela progressão nas carreiras, pela revogação das alterações unilaterais na política de prémios e pelo fim de alegadas pressões que os mineiros de Neves-Corvo, Castro Verde, têm nova greve agendada para 26 e 30 deste mês.

A empresa concessionária, a Somincor, segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira, não quer negociar.

O sindicato vai mais longe e, em declarações à Lusa, acusa a empresa de ter afastado quatro encarregados gerais das lavarias da mina por terem usado do direito à greve.

Nas últimas semanas decorreram várias reuniões entre o sindicato, a administração da Somincor e membros do Governo, de modo a resolver o conflito laboral na empresa, mas sem resultados.

A Somincor lamenta em comunicado mais esta nova greve e revela que tem estado disponível para negociar e apresentar propostas de solução, acusando, por sua vez, o sindicato de ser intransigente e não equacionar a competitividade e a sustentabilidade da empresa.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.