9 Julho 2018      17:48

Está aqui

Basílica Real de Castro Verde em risco de colapso

Devido à grande quantidade de água que tem chovido, as infiltrações de água e a humidade agravaram ainda mais os problemas estruturais na Basílica Real de Castro Verde.

Mandada construir por D. Sebastião em 1573, e tendo ganho o estatuto de Basílica Real, por D João V, por volta de 1735, a Basílica Real de Castro Verde está em risco, como relata a reportagem de Carlos Dias , na edição de hoje do jornal “Público”, e revela que, as paredes da Basílica da vila alentejana – com mais de 60 mil azulejos datados de 1730 e que relatam, por exemplo, a Batalha de Ourique ou a vida de D. Afonso Henriques – estão em avançado estado de degradação.

As obras de recuperação do edifício – considerado de interesse Público desde 1993 - têm vindo a ser adiadas desde há 15 anos e estima-se agora que a recuperação do edifício possa custar cerca de 5 milhões de euros.

De modo a resolver o problema, a Câmara Municipal de Castro Verde e a paróquia local tem estudado várias formas de financiamento e equacionam uma candidatura a fundos comunitários. Já existiu um projeto de recuperação concluído, mas não foi entregue a tempo de integrar o programa operacional Alentejo 2020 por nenhuma das partes envolvidas.

A Direção Regional de Cultura tem tentado mediar o problema entre autarquia e Diocese de Beja, dizendo o Bispo de Beja que o problema será analisado depois do verão, quando tiver uma reunião com o Ministro da Cultura.

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no . Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão.

 

Imagem de i.pinimg.com

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.