Está aqui

Artigos publicados

Da imparcialidade ou falta dela

“O Presidente é parcial com o Governo e não acrescenta nada ao sistema”. Quem o afirma é o Professor Jorge Reis Novais, constitucionalista, numa entrevista em que faz uma análise ao papel do Tribunal Constitucional e dos órgãos constitucionais.

Não podia estar mais de acordo com esta afirmação. Após meses de silêncio, o Presidente da República surge para condecorar Durão Barroso pelos serviços prestados.

Sobre o Orçamento de Estado para 2015 nem uma palavra.

Em colapso

Actualmente existem três sistemas informáticos em colapso: justiça, saúde e segurança social.

Três sistemas em áreas fundamentais e onde este tipo de falhas pode originar (como já originou) erros graves e atrasos indesculpáveis.

Estamos a falar de atrasos na justiça em processos urgentes, de doentes urgentes que deixam de ser atendidos no devido tempo e de utentes que deixam de ter uma resposta em tempo útil a pedidos de apoios sociais que lhes são devidos.

Muito bem se fala

“O PS só ganha as eleições se os portugueses forem burros”, diz Eduardo Catroga em declarações prestadas, ao ler esta afirmação, recordei-me também da proferida por um dirigente da JSD aquando da última vitória do PS nas legislativas: “o povinho é estúpido…”.

Esta é realmente uma “nova” forma de fazer política: tratar os portugueses como se fossem meros objectos ao serviço dos seus interesses.

Ainda há pouco tempo saiu uma estatística relativamente ao interesse das pessoas na política e, uma vez mais a falta de interesse e a vontade de afastamento predomina.

Um ano depois…

A noite de 29 de Setembro de 2013 foi, talvez uma das noites mais longas e mais difíceis que vivi até hoje.

Foi a noite em que vi mudar de mãos o destino da minha cidade. Foi a noite em que a falta de fé num candidato vingou, tendo sido eleito um novo executivo com caras que prometiam mudança.

Até já Princesa Nono. Até já pequenos guerreiros.

Há umas semanas, a nossa estrelinha cor-de-rosa começou a brilhar num outro firmamento.

Num sítio em que ela acreditava e levou muitos de nós a acreditar ou a reforçar a nossa fé. 

Digo nossa porque, com a sua luz, a Nono brilha dentro de cada um de nós.

A Nono juntou-se a outros pequenos guerreiros cuja luta passou para outro nível. O de nos guiar e aos pequenos guerreiros que continuam a lutar junto das suas famílias e amigos.

O prazer da política

É isso mesmo! Para mim a política é um prazer.

Não prazer por qualquer poder que possa dai advir mas pelo prazer no trabalho e na acção nela envolvida.  

Queiramos ou não, a política está em tudo o que nos rodeia, em tudo o que fazemos, até mesmo em tudo o que julgamos fazer para nos afastarmos dela.

Toda a sociedade em que nos encontramos inseridos é regida por Leis. Leis essas feitas e discutidas na Assembleia da República por deputados eleitos por nós.

Eleições primárias comportamentos primários

Muito se tem dito e escrito sobre a actual situação interna do PS. No entanto, ao contrário do que se podia esperar, as maiores polémicas e comentários inflamados surgem dos próprios militantes do PS, apoiantes de ambos os candidatos.

Uma das vantagens que muitos apontam nas eleições primárias: a proliferação do debate em torno do partido e da melhor estratégia para a sua gestão em face da situação actual do País, está a transformar-se num autêntico tiro no próprio pé.

Este País não é para jovens

Assinalou-se esta semana o Dia Internacional da Juventude.

Como é hábito, para assinalar a data, foram lançados os resultados relativos a diversos factores do quotidiano dos jovens portugueses.

Resultados? Os jovens portugueses são dos que ganham menos a nível europeu. Equiparando ao nível de formação, concluímos que não existe qualquer acompanhamento salarial.

Actualmente, um jovem licenciado ou com mestrado ganha o mesmo que ganharia se tivesse optado por entrar no mercado de trabalho logo após a conclusão do secundário.

Gente pequena e gente crescida

“Isto são coisas de gente crescida”, oiço muitas vezes em conversas que vou tendo aqui e ali.

Por muito que custe a crer, esta é ainda a posição de muitos no que respeita à participação dos jovens na política.

E é também este tipo de atitudes que, em determinados cenários, acaba por afastar ainda mais os jovens de uma participação política mais activa.

A importância da educação

No próximo mês de Setembro, aquando do início do ano lectivo, muitos alunos serão forçados a abandonar os seus estabelecimentos de ensino em virtude da ordem dada pelo Governo para o seu encerramento.

No Alentejo, atendendo à última informação disponibilizada, serão encerradas 34 escolas no início do próximo ano lectivo.

Em consequência, centenas de alunos serão deslocados para os mega-agrupamentos escolares tão aclamados e defendidos pelo Governo.

Páginas