Está aqui

Artigos publicados

OPOSIÇÃO PRECISA-SE

Passos Coelho veio esta semana afirmar que o País não pode andar à boleia do Turismo. Declarações que, de um antigo Primeiro-Ministro que aprovou o programa dos Golden Visa, um dos motivos que mais tem contribuído para a entrada de turistas no nosso País são, no mínimo incongruentes.

Mais uma vez, Passos Coelho apresenta fortes sinais de descoordenação política criticando tudo o que de positivo o Governo tem feito ou, quando a critica se demonstra sem sentido, afirmando que o resultado positivo apenas surgiu fruto ao trabalho do seu Governo.

O QUÃO PEQUENOS SOMOS

Esta imagem reflecte tudo o que todos nós temos vindo a sentir perante esta tragédia. Não são “apenas” o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa e o Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes num abraço emocionado. São dois homens a tentar reagir perante a dimensão da tragédia que assolou Pedrógão Grande.

O PRIMEIRO PASSO

Esta semana foi avançado pelo Governo que os centros de saúde passarão a ter serviços de medicina dentária passando esta assistência a integrar o Serviço Nacional de Saúde.

É sem dúvida um passo importante na integração de especialidades médicas essenciais no Serviço Nacional de Saúde. Dada a sua importância, tal medida deverá igualmente ser adoptada em áreas como a oftalmologia.

NÃO, NÃO É SÓ MAIS UM...

NO passado Sábado, Londres voltou a sofrer um atentado, desta feita em vários pontos turísticos da cidade em que as pessoas se tinham reunido para assistir à Final da Liga dos Campeões.

Rapidamente as redes sociais se encheram de posts e comentários a afirmar que era “mais um”, como se algo de normal se tratasse.

Não, não pode ser mais um. Não podemos começar a deixar que estes atentados se transformem em normalidade.

TRABALHAR PARA CONSEGUIR ARRENDAR

Esteve esta semana em discussão a revisão do regime do alojamento local. Fala-se na necessidade de ouvir os outros condóminos, de dar mais espaço aos proprietários de habitações em zonas históricas, entre outras alterações.

Não menosprezando a importância da discussão deste tema, creio que, no que ao arrendamento habitacional diz respeito, a urgência é maior, face às dificuldades que os inquilinos atravessam e os futuros inquilinos se preparam para atravessar.

UMA NOVA FORMA DE TERRORISMO

Há cerca de uma semana e meia que o Mundo anda a meio gás devido a um ataque informático à escala global.

Do que se tem ouvido, os “piratas” informáticos invadem os computadores de empresas e particulares, bloqueiam os mesmos e exigem quantias monetárias para que façam o sistema voltar à normalidade.

Em consequência deste ataque, várias empresas suspenderam ou reduziram os seus serviços. Em Portugal, alguns servidores de e-mail de ministérios ficaram com algumas falhas, impedindo assim as comunicações de e para esses serviços.

A VITÓRIA DA SIMPLICIDADE

Com um palco vazio, algumas imagens, simples, de fundo e a sua voz em conjunto com o fantástico arranjo musical, Salvador Sobral conquistou a Eurovisão e trouxe o primeiro lugar no festival.

Embora hoje todos o felicitem, muitos o criticaram, pela forma de vestir, pelos trejeitos a cantar, pela falta de “festivalidade” da música, enfim, diria mesmo que para muitos, só por ser português tinha milhões de defeitos.

INDEPENDÊNCIA?

Esta semana assistimos a uma enorme reviravolta, já esperada para alguns, na corrida às autárquicas do Porto.

Rui Moreira não gostou de ouvir Ana Catarina Mendes afirmar que uma vitória daquele seria igualmente uma vitória do PS, tendo prescindindo do apoio do Partido.

Nessa sequência, Manuel Pizarro, actual vice-presidente da Câmara Municipal do Porto, apresentou a sua candidatura pelo PS, com o Partido unido em seu redor.

PERIGOS EM REDE

Desde o seu aparecimento, as redes sociais têm desencadeado o desenvolvimento de vários fenómenos, uns mais positivos que outros.

Se contribuíram para a divulgação de projectos e para o crescimento de negócios online, é também certo que contribuíram para o fenómeno da opinião fácil e da propagação de ideias negativas.

PRESIDENCIAIS FRANCESAS

No rescaldo das presidenciais francesas, temos Le Pen e Macron a passar à segunda volta, com este último a conquistar o apoio de quase todos os candidatos derrotados, à excepção de Mélenchon que, por ora, não revelou o seu sentido de voto no próximo dia 07 de Maio, data agendada para a segunda volta.

Para o Partido Socialista francês foi, porventura, a maior derrota de sempre, estando o Partido dividido entre Macron e Hamon, o candidato apoiado oficialmente pelo Partido.

Páginas