Está aqui

Opinião

A GALINHA

Falemos de animais. Oh, que chatice, esta semana outra vez, dizia alguém que estava mais afastado, a ler ao longe o texto que o outro estava a começar a escrever. Todavia, a história começava. E começava assim. Estavam cinco pessoas naquela sala onde se iria desenrolar o vil caso… Por isso mesmo, avisa-se já o estimado leitor que se trata de um aterrador acontecimento, possivelmente gráfico, suscetível de causar trauma. Se assim, for, como se faz nos anúncios, filmes, tudo, aqui fica o disclaimer (isenção de responsabilidade da nossa parte). Tirando o introito, aqui vai.

BENCATEL PRECISA DA ÁGUA NORMALIZADA, JÁ!

Como noticiado pelo Tribuna Alentejo, Bencatel encontra-se sem o abastecimento de água normalizada desde o dia 4 de Agosto, Sexta-Feira. Dia em que começavam as principais festas desta Freguesia rural em honra à sua Padroeira, Santa Ana. Dias que se esperavam muito agitados com a recepção de Familiares e Amigos que voltavam às suas origens. No que se esperava ser um fim-de-semana de alegria e comunhão, foi o inicio de um grande drama que se tem estendido até ao momento.

FELIZMENTE HÁ LUAR!

Nas últimas semanas temos assistido, através da imprensa, à terrificante e pouco edificante escalada verbal entre EUA e a Coreia do Norte. Donald Trump ameaça com uma chuva de fogo e fúria como nunca antes vista, Kim Jong-Un promete um mar de chamas em Seul e um ataque nuclear na ilha de Guam.

COLHER O QUE SE SEMEOU

Gostaria de poder dizer que o que sucedeu em Charlottesville foi uma total surpresa mas, infelizmente, tal é impossível.

É impossível não esperar este tipo de actos provindos de grupos de extrema direita após termos assistido a toda a argumentação e a todo o discurso de ódio da campanha de Donald Trump.

Surpreendente é ver o discurso de Donald Trump a criticar os assassinos e responsáveis pelo atentado de Charlottesville depois de ter andado meses e meses a incentivar ao ódio contra todos os que não eram americanos.

A MOSCA SONHADORA

Na pequena localidade da Azinheira de Cima morava uma mosca. Alta, bonita, óculos de sol tipo mosca, sempre vestida com um ar meio esverdeado que parecia quase um vestido de noiva. Cinturinha delgada e brilhantina por cima dos óculos. Os lábios eram escuros e pareciam movimentar-se sempre em busca de algo. Olfato, ui, esse era apuradíssimo. Mas mosca, cujo nome não disse e não se perguntou, por uma questão de respeito e porque, convenhamos, entender o que diz uma mosca seria complicado. Além do zzzzzzz que não nos significaria nada além de zzzzzz.

UM PAR DE PEÚGAS

Pôs uma saqueta de chá adelgaçante numa chávena de chá, encheu a cafeteira de água à medida da chávena, ligou a chaleira elétrica e sentou-se na cadeira. A cadeira recostava-se e deixava que a sensação de ir e voltar se mantivesse numa constante permanente, ao segundo. A sensação embalava-o enquanto abria e fechava os olhos como se estivesse a meditar. Em meditação profunda, o barulho de fundo era o volume da água a ferver na chaleira que se ouvia em gradação.

NEM O COMBOIO VEREMOS PASSAR...

Li com preocupação o Manifesto “PORTUGAL- UMA ILHA FERROVIÁRIA NA UNIÃO EUROPEIA” (pode consultar aqui) elaborado e subscrito por Empresários, Engenheiros, Economistas, Investigadores e Professores Universitários sobre o panorama actual e futuro das linhas ferroviárias do nosso País.

O ASSÉDIO POLÍTICO NO FACEBOOK

O Facebook é um sítio privilegiado para a disseminação de informação e ideias. Contudo, com o aproximar de cada período eleitoral os facebookianos vêem-se inundados por uma profusão de publicações de cariz político que roça o assédio intelectual e que, ocasionalmente, pode levar qualquer um à loucura.

COWORKING

Há dias tive conhecimento de um conceito que começou a ser implementado em Portugal com resultados positivos.

Trata-se do conceito de “coworking” que designa uma nova forma de trabalho multidisciplinar. Numa mesma sala encontram-se profissionais de várias áreas que, por um custo mensal ali podem desenvolver a sua actividade profissional e levar a cabo os seus projectos.

Ao mesmo tempo que desenvolvem a sua actividade, estes profissionais podem fazer contactos com profissionais fora da sua área de conhecimento mas que os possam auxiliar nos seus planos e necessidades.

TESHIGAHARA, ABE, TAKEMITSU E THE FACE OF ANOTHER

TESHIGAHARA, ABE, TAKEMITSU E THE FACE OF ANOTHER (1966)

Páginas