Está aqui

Cultura

Em julho regressa o Festival Internacional de Música de Marvão

Em julho e agosto deste ano, Festival Internacional de Música de Marvão (FIMM) vai regressar e animar o verão alentejano.

Em nota publicada na página web do festival, e caso existam condições sanitárias para promover o evento, a 7ª edição do FIMM irá realizar-se de 23 de julho a 8 de agosto e realizar-se-ão cerca de 55 concertos, além de muitas outras atividades.

Biblioteca Municipal de Estremoz abre ao público ainda este ano

A Biblioteca Municipal de Estremoz vai abrir ao público num novo espaço até final de junho, após obras de requalificação desse edifício, no valor de 2,5 milhões de euros, revelou o presidente do município à agência Lusa.

Museu do Relógio de Serpa e Évora com prejuízos de 20 mil euros

O Museu do Relógio no Convento do Mosteirinho, em Serpa, e no polo de Évora, encerrados entre 17 de março e 27 maio, “sem qualquer visitante ou volume de faturação” devido à pandemia de covid-19, acumularam prejuízos a rondar os 20 mil euros.

Ermida de S. Brás, em Évora, vai receber obras de conservação 

Mandada construir por D. João II, e classificada como Monumento Nacional, a Ermida de S. Brás, situada no Rossio de S. Brás, em Évora, irá beneficiar de obras de conservação, que incidirão na cobertura, rebocos e caixilharias.

Villa romana de S. Cucufate na Vidigueira proposta a monumento nacional

A Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlentejo) propôs a classificação das ruínas de São Cucufate, que é Imóvel de Interesse Público desde 1947, a monumento nacional, avança o Público.

O motivo prende-se pelo facto de se considerar que a villa romana, localizada em Vila de Frades, na Vidigueira, tem um “carácter único e excecional a nível nacional e não só.”

Banda alentejana e algarvia de punk rock criam álbum em conjunto

A banda algarvia Contra Corrente e os alentejanos Suspeitos do Costume, ambas de punk rock, juntaram-se para criar o álbum “Ao Vivo – Sessão de Estúdio”, que será lançado no dia 13 de fevereiro. O novo álbum tem seis faixas, sendo que cada uma das bandas interpretou três delas.

Segundo o jornal Sul Informação, as bandas tiveram a ideia de criar este álbum para “colmatar a falta de ligação com o público com a ausência de espetáculos durante o ano de 2020. Reparámos que existiam poucos trabalhos lançados de bandas punk captadas ao vivo e decidimos avançar”.

Investigadora abandona Reino Unido para se dedicar à cerâmica no Alentejo

Célia Macedo viveu e trabalhou 12 anos como investigadora no Reino Unido, mas, em 2019, “deixou toda a sua vida e carreira para trás” e voltou a Portugal para “seguir a sua paixão e sonho” e tornar-se ceramista a tempo inteiro.

Vila Viçosa investe 613 mil euros na reabilitação do Cineteatro Florbela Espanca

O Cineteatro Florbela Espanca, em Vila Viçosa, encerrado há nove anos, vai ser reabilitado por iniciativa da câmara, num investimento superior a 613 mil euros, com apoios comunitários.

A informação foi divulgada pelo vice-presidente do município, Luís Nascimento, que indicou à agência Lusa que a obra está prevista começar neste primeiro trimestre e ficar concluída em 2022.

Apresentada queixa-crime por destruição de sítios arqueológicos em Évora

A Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlen) anunciou a apresentação de uma queixa-crime pela alegada destruição de dois sítios arqueológicos numa herdade em Évora, durante trabalhos agrícolas para a plantação de um amendoal intensivo, avança a Lusa.

Em comunicado, a DRCAlen revelou que a queixa-crime foi apresentada no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Évora pela “afetação de património arqueológico” na Herdade da Negaça, situada na freguesia de Torre de Coelheiros.

Biblioteca Pública de Évora já reabriu ao público após obras de requalificação

A Biblioteca Pública de Évora, que esteve encerrada durante um ano devido a obras de requalificação no valor de meio milhão de euros, já reabriu ao público.

Em declarações à Rádio Elvas, Zélia Parreira, diretora da Biblioteca Pública de Évora, afirmou que esta biblioteca bicentenária não sofria obras há 80 anos e foi necessário intervir no interior do edifício para preservar o espaço existente.

Páginas