Está aqui

Europa

A música de hoje: o hino da Europa e da Fraternidade

O Hino da Alegria, ou Ode à Alegria (original alemão “Ode an die Freude”), é o nome do poema escrito por Friedrich Schiller, em 1785, e cantado no quarto movimento da 9.ª sinfonia de Ludwig van Beethoven, composta em 1823.

Esta melodia foi a escolhida, em 1972, para ser o hino do Conselho da Europa e, mais tarde, em 1985, foi adotado para simbolizar a UE, uma vez que exalta ideais europeus como a liberdade, a paz e a solidariedade.

Abril 4.0

Afirmar Abril não é mais do que estabelecer um conjunto de prioridades e fundamentos para a governação de um país, de uma região ou de um concelho, em que os valores da liberdade, da justiça e da solidariedade têm de estar acima de qualquer conjuntura. Neste desígnio, não há desenvolvimento sem liberdade, não há bem-estar social sem justiça, nem tão pouco sustentabilidade ambiental sem solidariedade.

A importância das eleições europeias

Estão a aproximar-se a passos largos as eleições europeias. A campanha já começou a ritmo acelerado, com alguns candidatos a dar a conhecer as suas ideias e programas para os mandatos que se propõem assumir.

Em Portugal já são conhecidos os candidatos, estando os líderes dos partidos a acompanhar os mesmos nas diversas acções de campanha que ocorrem.

Foi exatamente numa dessas acções de campanha que vimos Assunção Cristas afirmar que as eleições europeias deveriam servir como ato de censura ao Governo português.

O Interior é Europa

Os territórios de fronteira protagonizam hoje, como no passado, um campo de batalha ideológica e pautam o avanço ou conservadorismo de uma sociedade ou estrutura política. Basta olharmos para a campanha do muro com o México, nos EUA, ou a discussão em torno do Backstop, entre as Irlandas, para percebermos que estas regiões são ainda de grande fricção, mas também protagonizam espaços de oportunidade e esperança.

Exímios preconceitos

Na semana passada li um texto bastante elucidativo sobre questões semânticas, e não só, ligadas ao racismo. Nele, Isabel do Carmo interpreta a palavra racismo de modo similar à interpretação que lhe dei num texto que aqui publicado no ano transato.

Por uma Europa nova

A difícil arte de pensar política e a vontade de pensamentos livres, fizeram-me acreditar que não existe nenhuma questão que responda a todas as outras. É na pluralidade que crescemos. Ao sermos em simultâneo sujeitos e assujeitados, ou nos tornamos opinadores credíveis, ou seres descrentes das palavras. A escolha só a nós cabe.

Aproximam-se atos eleitorais fundamentais para a nossa democracia.  As europeias são as primeiras. Sempre com um elevado número de abstenções está na hora destas eleições deixarem de ser o parente pobre de todas as outras.

Grupo Nabeiro a "inspirar a Europa"

Há uma PME alentejana e que, de acordo com London Stock Exchange, está a "inspirar a Europa".

A consultora britânica London Stock Exchange distinguiu dez pequenas e médias empresas (PME) nacionais com base no seu ritmo de crescimento e o Grupo Nabeiro -detentor da marca Delta - é uma delas.

Ninguém ganhou a guerra, nem ninguém ganhará a próxima

Há exatamente 100 anos as balas calaram-se e deram lugar ao silêncio de 10 milhões de combatentes mortos e cerca de 20 milhões de mutilados.

O Pecado Original

Um filósofo da política defendeu, numa entrevista, que o liberalismo económico, que teve o seu berço na forte política de liberdade dos mercados de Margaret Thatcher, é o responsável principal pela degradação do sentido de sociedade que assenta na ideia de comunidade solidária.
 

“As PME são a base do tecido económico e social europeu”

Ontem à noite, em Estrasburgo, ao intervir sobre a Definição de Pequena e Média Empresa, o Eurodeputado português Carlos Zorrinho afirmou que “A consolidação de uma definição adequada de Pequena e Média Empresa é um passo fundamental para a saúde e a competitividade da economia europeia, bem como para o equilíbrio do seu tecido social” e que “é fundamental assegurar processos simples e com segurança jurídica”.

Páginas