Está aqui

Ricardo de Oliveira Ai-Ai

Adeus, Europa

É o título do filme que retrata o exílio do magnânimo escritor Stefan Zweig no Brasil, obrigado a abandonar a sua Europa que se auto destruía na Segunda Guerra Mundial, e que o perseguia na condição de judeu.

Ferro Rodrigues e a “vergonha” (alheia)

Assistimos no debate parlamentar da última quinta feira a mais um infeliz momento da fraca figura política que é o Presidente da Assembleia República em funções. Eduardo Ferro Rodrigues adverte o deputado do Chega para o uso excessivo da palavra “vergonha” nas suas intervenções, e para, como tal, isso pode ser um insulto para o parlamento.

Região Autónoma do Alentejo. É inevitável e inegociável

Enfim, a regionalização voltou à discussão pública. Imprensa, partidos e Presidente da República já não negam que o tema voltou a aquecer 21 anos após o referendo.

Putin: “O liberalismo tornou-se uma teoria obsoleta”

Decorreu recentemente a Cimeira do G20 de 2019 em Osaka, onde fomos presenteados com esta declaração de Putin, que defende que o liberalismo está obsoleto e com o seu propósito ultrapassado.

Não deixa de ser interessante que esta declaração venha da voz de um político que não só, nunca acreditou no liberalismo, como lidera um país onde o liberalismo nunca existiu na prática.

Todavia, Putin têm razão, e ao mesmo tempo não.

Negócio de futuro? O desenvolvimento

A história da humanidade é a história de uma migração. Desde que o ser humano se começa a afirmar no seu habitat como líder da cadeia alimentar, este começa também a expandir-se por todos os territórios do planeta em busca de novos recursos e regiões mais prósperas.

Portugal e o (economicamente danoso) atraso ferroviário

O comboio continua a ser hoje, tal como à data da sua introdução em Portugal durante o reinado de D. Pedro V, o meio terrestre de transporte de passageiros e mercadorias mais eficaz e rentável. Um comboio tem a capacidade de transportar quantidades massivas de bens a um custo consideravelmente mais baixo que qualquer outro meio terrestre, fazendo deste meio de transporte um imbatível motor de desenvolvimento económico por toda a dinâmica que este proporciona ás economias que nele apostam.

ESTARÁ A EUROPA CONDENADA À AUTO-DESTRUIÇÃO E AUTO-RECONSTRUÇÃO AD AETERNUM?

É do conhecimento geral que a história, por si, tem tendência a repetir-se, outros preferem dizer que não se repete, mas que rima.

PORQUE PRECISAMOS URGENTEMENTE DE SERVIÇOS SECRETOS EUROPEUS?

A Europa como a conhecemos atravessa um período de desafios de calibre elevado. O fluxo de refugiados, o descalabro líbio, o conflito sírio e a proliferação do Daesh a sul, o conflito ucraniano a leste, as pressões russas na fronteira com os Estados bálticos a norte, e a ameaça terrorista interna, constituem neste momento as maiores preocupações na esfera europeia.

O ACTO DE SECUNDARIZAÇÃO DA DEMOCRACIA

Na última quinta-feira tivemos a oportunidade de assistir em plena Assembleia da República, a casa da democracia portuguesa e órgão máximo da mesma, a uma pura demonstração de como uma nação cuja Constituição foi elaborada há 40 anos, sob a égide dos valores democráticos depois de tantos anos de autoritarismo, consegue rejeitar uma condenação apresentada pelo PS e BE relativa ao caso dos 17 ativistas presos em Angola por terem na sua posse um livro intitulado Da Ditadura para a Democracia, e acusados de coautoria de actos preparatórios para uma rebelião e associação criminosa.

O PERIGO DA IMPREVISIBILIDADE

Esqueçam Bush Pai ou Bush Filho, esqueçam John McCain, Ted Cruz, Marco Rúbio ou Mitt Romney. Se existe alguém que os considere extremos, incoerentes, populistas, e como dizem os próprios americanos, completos warheads, chegou Donald Trump para quebrar todas as barreiras que se julgavam estabelecidas no Partido Republicano.

Páginas