Está aqui

Comércio

Corrida pelo Porto de Sines provoca novo confronto entre EUA e China

O Porto de Sines é mais uma peça chave na declarada e aberta guerra comercial entre Estados Unidos da Améria (EUA) e a China.

1200 atletas no Ultra da Serra de S. Mamede

A oitava edição do Ultra Trail de São Mamede, este ano, bateu o recorde de inscrições de estrangeiros, contando com atletas de 16 nacionalidades diferentes e onde predominam espanhóis, franceses e alemães, num total de 12oo participantes.

Esta noite terá início a prova dos 110km, pelas 22h , no Estádio dos Assentos, em Portalegre, com a participação de 430 atletas e os quilómetros iniciais passarão na Praça da República, Rua do Comércio, Rossio, Jardim da Avenida da Liberdade e Avenida Pio XII.

PORTUGUESES PREFEREM O VINHO ALENTEJANO

O interesse dos portugueses por vinho foi monitorizado por uma plataforma on-line - O KuantoKusta Supermercados – e que permitiu, no mês passado, pesquisar e comparar preços de mais de 84 mil produtos de 11 supermercados, sendo que, no que a vinhos diz respeito, os tintos do Alentejo lideram as preferências dos portugueses – como revela artigo da Dinheiro Vivo.

O vinho do Alentejo lidera assim as preferências dos portugueses, no vinho tinto, com 77%. Das escolhas, seguido pelo Douro, Península de Setúbal e Lisboa.

ECONOMIA DAS ALFACES: A TROCA

Na minha crónica anterior falei sobre a importância da tolerância para que filosofias de produção sustentáveis e biológicas pudessem coexistir com lógicas empresariais e económicas, e de que este poderia ser um caminho para deixar para trás o estigma da autossuficiência e conseguir, efetivamente, criar valor para a nossa região.

A certo ponto disse até que era muito giro plantar alfaces em canteiros públicos, mas que não bastava para nos alimentarmos.

Hoje continuo o tema. Hoje será a parte II da economia das alfaces.

ÉVORA: CENTRO COMERCIAL ASSUSTA BADAJOZ

Em Évora a discussão em redor do centro comercial persiste agora na nova localização em terrenos próximos do centro histórico da cidade, e do aqueduto, numa área municipal de cerca de 30 mil metros quadrados onde se prevê a instalação de cerca de 150 lojas, parques de estacionamento e salas de cinema.
 
O facto de a construção poder avançar está a levantar algum receio nos comerciantes de Badajoz como revela o jornal espanhol “Hoy”.