6 Novembro 2015      11:26

Está aqui

HARMONY SEEDS É MADE IN ALENTEJO

Chama-se Luena Gouveia, natural do Brasil, de nacionalidade portuguesa e angolana, e é a criadora da Harmony Seeds, uma marca que produz roupa e acessórios em tecido, tendo como base a difusão de energia positiva, a harmonia no mundo, e a sustentabilidade no setor têxtil, tudo isto a partir de Montemor-o-Novo.

 

Tribuna Alentejo – Olá, Luena. Estás há muito em Montemor?

Luena Gouveia – Não. Vivo em Montemor-o-Novo há cerca de três anos.

Tribuna Alentejo – A moda, a costura... Quando entraram na tua vida?

Luena Gouveia – Desde muito cedo, pois a minha mãe também trabalhava com moda, então sempre tive contacto com essa área.

Tribuna Alentejo – Daí até criares a Harmony Seeds... o que aconteceu?

Luena Gouveia – Aconteceu muita coisa, já havia trabalhado com moda, já trabalhei como freelancer em uma produção na parte do guarda roupa de uma mini série em Angola, já tinha feito alguns desfiles num contexto completamente diferente da forma de como eu encaro a moda hoje. E muito mais livre de determinados padrões convencionais da moda e muito mais conectada com a natureza.

Tribuna Alentejo – És capaz de descrever o que representa a Harmony Seeds na tua vida?

Luena Gouveia – Para mim a Harmony Seeds é como uma batalha no sentido positivo e evolutivo, claro, que tem vindo a ser vencida aos poucos. É algo muito importante porque vai funcionar como veículo de informação a nível de consciência. É a forma que eu tenho de fazer a minha parte de uma forma positiva no planeta chegando a mais pessoas e levantando a questão da sustentabilidade na indústria têxtil.

Tribuna Alentejo – As peças que crias, bem como os acessórios e o próprio logótipo da Harmony Seeds, têm uma identidade muito própria. Há uma mensagem que queres transmitir com este conceito?

Luena Gouveia – Sim, quero que a minha marca tenha um impacto positivo no mundo que me rodeia e, no meu caso, posso fazer isso através de uma roupa mais sustentável.Acima de tudo quero transmitir às pessoas o conhecimento do que se passa no setor têxtil, sendo um dos mais poluidores, mas que isso pode ser mudado ou pelo menos atenuado por um consumo mais consciente, pois a vida de um produto (vestuário) não começa na loja, mas sim no solo do Planeta Terra.

Tribuna Alentejo – Fala-nos um pouco do processo criativo das peças.

Luena Gouveia – Todas as peças são criadas a partir de ideias que lembrem contextos alegres, coloridos e divertidos. São também pensadas para criarem conforto para quem as usa. Por vezes até uma música que estou a ouvir no momento pode influenciar no design da peça. Gosto muito de ir buscar referncias em décadas passadas como os anos 60, 70 e 80, conjugar também com estilos étnicos encontrados ao redor do mundo. Tento nunca me prender pelo que é “mainstream” na altura, foco-me mais na natureza, nas cores do dia a dia, e em tudo o que me parecer belo e harmonioso.

 

Tribuna Alentejo – Trabalhas sozinha?

Luena Gouveia –Trabalho sozinha, mas tenho alguns amigos em especial que me apoiam bastante.

Tribuna Alentejo – Como escolhes os tecidos?

Luena Gouveia – Tento escolher os que causem menos impacto social e ambiental. Na primeira fase foi mais a nível social, trabalhando com tecidos produzidos aqui na Europa provenientes de fabricantes quee eu sei que cumprem com as normas do trabalhador, e alguns a nível ambiental. Mas nesse momento a produção das peças da Harmony Seeds está a ser feita com tecidos orgânicos. E esse é o objectivo da marca, procurar sempre materiais mais sustentáveis.

 

Tribuna Alentejo – Onde podemos encontrar à venda estas peças?

Luena Gouveia – Podem encontrar online no marketplace Etsy https://www.etsy.com/pt/shop/HarmonySeedsCreation e na loja da Cooperativa Integral Minga em Montemor o Novo http://mingamontemor.pt

 

Tribuna Alentejo – É fácil gerir este negócio em particular a partir de Montemor-o-Novo?

Luena Gouveia – Posso dizer que sim, pois tenho a produção aqui no meu atelier e hoje em dia com a internet conseguimos resolver muitas coisas à distância. O ponto negativo é visibilidade que não se consegue chegar a um maior número de pessoas.

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.