Está aqui

Incêndios

APATIA E IMORALIDADE

Em termos políticos, o ano de 2017 fica marcado, em Portugal, pela decadência moral e pela rejeição de princípios, mas também, pela desonestidade intelectual e pela ausência de pensamento político transformador.

A GUERRA DO FOGO – O DEBATE NACIONAL FAZ-SE EM ESTREMOZ

Portugal continental é um território de grande densidade florestal, e os incêndios florestais são sempre um dos riscos mais sérios para a integridade territorial e também para a segurança dos cidadãos.

Este ano de 2017 tem sido um ano negro no que a incêndios diz respeito: em dez meses arderam 418.000 hectares de floresta, ou seja, 4,5 por cento do território nacional, e houve lugar também a perda de dezenas de vidas humanas. Na hora de combater este flagelo, a Ciência pode ter algumas soluções e pode ajudar a garantir o reequilíbrio da floresta e a sua sustentabilidade.

MINISTÉRIO IMPÕE PROIBIÇÕES DEVIDO AO CLIMA

Com base na informação providenciada pelo IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera para este fim de semana, o Ministério da Administração Interna alerta para a necessidade de que os comportamentos individuais sejam adequados ao risco de incêndio.

O tempo continua muito seco e a temperatura está ainda em valores acima da média para esta época do ano, uma mistura que reúne todas as condições para a propagação de incêndios rurais e, deste modo, foram levantadas as seguintes proibições:

.   É proibida a realização de queimadas em todo o país.

BEJA: RALLY SOLIDÁRIO AJUDA VÍTIMAS DOS INCÊNDIOS

Decorre hoje e amanhã – sábado 11 e domingo 12 - em Beja, no Estádio Dr. Flávio dos Santos, o evento “Diverte-te a ser solidário” e que visa apoiar as vítimas dos incêndios, do mês passado, em Portugal.

O “Diverte-te a ser solidário” consiste em permitir aos interessados em ajudar serem copiloto de um piloto de rally.

A ideia desta iniciativa pertence a Alfredo Riscado e José Alvito e para participar neste evento só precisa inscrever-se e participar das 09.00 horas às 13.00 horas e das 14.00 horas às 17.00 horas.

AGRICULTORES DE ÉVORA DOAM 68 TONELADAS DE PALHA A CRIADORES AFETADOS PELOS INCÊNDIOS

O exército entregou ontem  à Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da Estrela (ANCOSE) 68 toneladas de palha doadas pelos agricultores de Évora, com destino ao gado dos criadores afetados pelos incêndios de 15 de outubro no centro do País e que provocaram 45 mortos e 70 feridos.

A iniciativa partiu dos agricultores eborenses, à imagem do que está a acontecer um pouco por todo o Alentejo e o transporte do alimento para animais está a ser feito pelo Exército Português.

BOMBEIRAS ALENTEJANAS EM CALENDÁRIO SENSUAL E SOLIDÁRIO

São 12 as bombeiras da corporação de Portel que se dispuseram a pousar em fotos sensuais para um calendário cujas vendas reverterão a favor da corporação local e das vítimas dos incêndios no centro de Portugal.

Esta é uma repetição da iniciativa do ano passado e que toma um novo fulgor de modo a permitir uma maior recolha de fundos para as vítimas dos incêndios.

RISCOS DE INCÊNDIO OBRIGAM A REFORÇAR MEIOS NO ALENTEJO

Para além dos dispositivos já existentes de prevenção, as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, que prevêm tempo quente e seco nos próximos dias levou ao reforço dos meios aéreos em todo o país.

ZORRINHO VOLTA A DEFENDER CRIAÇÃO DE PROTEÇÃO CIVIL EUROPEIA PERMANENTE

O eurodeputado eborense Carlos Zorrinho defendeu ontem no Parlamento Europeu a criação de "um mecanismo europeu de proteção civil permanente, com recursos próprios para a prevenção e resposta a catástrofes naturais agravadas pelas alterações climáticas”, em linha com o que já havia defendido em julho no debate parlamentar torno dos incêndios.

Zorrinho voltou a defender a urgência de "uma resposta sistémica, no ordenamento florestal, no combate à desertificação do interior, no reforço da prevenção e na atualização dos dispositivos de proteção e socorro”.

GRÂNDOLA ANGARIA 17 TONELADAS DE PALHA PARA APOIAR CRIADORES DE OVINOS AFETADOS PELOS INCÊNDIOS

Os produtores de gado de Grândola e o município uniram esforços para angariar 17 toneladas de palha para alimento de animais das regiões afetadas pelos incêndios, particularmente na zona da Serra da Estrela. Esta ajuda aos criadores de gado foi ontem entregue à ANCOSE, a Associação Nacional de Criadores de Ovinos da Serra da Estrela e pretende minimizar o impacto que os incêndios no norte e centro do país inflingiram aos produtores de ovinos daquela região, a braços agora com a falta de alimento para os seus animais.

 

MONFORTE ANGARIOU 40 TONELADAS DE PALHA PARA AJUDAR AGRICULTORES AFETADOS PELOS INCÊNDIOS

O município de Monforte, no Alto Alentejo, prepara-se para distribuir cerca de 40 toneladas de palha que angariou para ajudar os criadores de gado de Penacova e Pampilhosa da Serra que ficaram sem alimento para os animais com os incêndios.

A palha foi angariada junto dos agricultores alentejanos que se prontificaram para ajudar.

Imagem de capa de meteopt.com

Páginas