Está aqui

Emprego

Alentejo com menos inscritos nos centros de emprego

O Alentejo registou o maior decréscimo do número de inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), em maio.

Face ao período homólogo de 2020, a redução foi de 11,7% enquanto que a média nacional foi de uma redução de 5,1%.

Ao todo, em Portugal, estes dados, significam menos 21.705 desempregados inscritos nos centros de emprego se compararmos com abril passado, onde se registava já uma quebra.

Em maio registaram-se 402.183 desempregados, o menor número desde dezembro de 2020.

 

Imagem de rtp. pt

Interior: lançada a rede de Teletrabalho/Coworking

Decorreu esta semana, em Vendas Novas, a Cerimónia de Assinatura dos Acordos de Cooperação para a instalação dos Espaços de Teletrabalho/Coworking no Interior -Lançamento da Rede (1.ª fase) Alentejo.

Medidas de apoio ao trabalho disparam para 1182 milhões de euros

As medidas de apoio aos custos do trabalho (sobretudo o ‘layoff’ e o apoio à retoma progressiva) somaram quase 650 milhões de euros entre janeiro e março, contra 143 milhões de euros em 2020, segundo avança hoje o Diário de Notícias.

Entre os apoios às empresas, as Finanças destacam as medidas de apoios a custos fixos das empresas no âmbito do programa Apoiar, que têm uma execução de 533 milhões de euros no primeiro trimestre e já mais do que triplicaram em 2021 face ao valor de todo o ano de 2020.

Dunning-Kruger ou a Vida Selvagem

Os profissionais não são todos iguais. Qualquer que seja o setor de atividade em que operem, existirá sempre uma diferenciação na sua capacidade de executar as tarefas atribuídas, na sua motivação, e na predisposição que têm para aprender e evoluir. Garantir que a empresa retira o melhor de cada trabalhador é um dos muitos desafios com que o Departamento de Recursos Humanos se depara diariamente, papel ainda mais exigente se tivermos em conta a crescente complexidade na relação interpessoal e da forma como o desempenho do trabalhador é avaliado.

Não tenho emprego! E agora?

A melancolia dos dias, provocada pela ausência de contacto com familiares e amigos, com o corte repentino com a rotina, ou com a excessiva pacatez das cidades vazias e cinzentas representa um impensável desafio prestes a celebrar o seu primeiro aniversário. Do ponto de vista psicológico, vivenciar um período de pandemia pode ser uma enorme provação, que alguns conseguem encarar como a forma de acertar contas com a biblioteca lá de casa ou desenvolver o projeto de bricolage pendente há algum tempo.

Mais de 8 milhões de euros para a criação de emprego no Alentejo

Já foram aprovados pelo programa operacional Alentejo 2020 mais de 8,2M€ para apoio à criação de emprego no âmbito da medida + COESO.

Após deliberações tomadas sobre mais de 300 candidaturas apresentadas, o apoio irá significar mais 150 postos de trabalho no  Alentejo.

Alunos universitários, responsabilizem-se!

O período de reflexão a que esta fase do ano nos habituou ganha em 2020 uma conotação mais significativa, uma vez que muitos portugueses viveram uma experiência social e de trabalho muito diferentes do que desejaram nas festividades do ano passado. A estratégia a seguir por empresas e trabalhadores face ao próximo ano começa a ganhar forma, e numa semana marcada pelo início da vacinação contra a COVID-19 no Reino Unido, a adoção de atitudes mais positivas começa finalmente a fazer parte do quotidiano.

A Empatia na Entrevista de Emprego

Os Departamentos de Recursos Humanos têm conquistado um justo aumento de credibilidade e influência nas empresas, e hoje são capazes de dar uma resposta mais competente e mais abrangente, abarcando temáticas muito relevantes para o seu desenvolvimento, descolando-se assim da imagem dos antigos departamentos de pessoal, responsáveis quase exclusivamente pelo processamento de salários ou pelo despedimento de colaboradores.

O Recrutamento é uma das imagens de marca do Departamento de Recursos Humanos!

Salário Emocional como forma de Reter Talento

Num mundo de trabalho cada vez mais volátil no que diz respeito à empregabilidade, não deixa de ser irónico que um dos maiores desafios colocados às Organizações nesta fase seja a retenção de talento. Por outras palavras, existe uma enorme dificuldade das empresas em garantir a continuidade dos seus melhores colaboradores, normalmente assim designados pela sua capacidade de trabalho e envolvência acima da média com a empresa. São pessoas que deixam uma marca na função e na empresa, e como seria de esperar, são raros e extremamente difíceis de encontrar.

Governo canaliza 63 milhões para quem vá viver e trabalhar no Interior

O Governo anunciou hoje, dia 25 de agosto, a canalização de 63 milhões de euros em duas medidas previstas no Programa de Valorização do Interior para apoiar a mobilidade de trabalhadores do litoral para o interior e a contratação para empresas com atividade no interior.

Páginas