Está aqui

direitos

REFORÇAR O DIREITO DOS TRABALHADORES

Os dados divulgados a 7 de fevereiro pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revelam que a taxa de desemprego do 4.º trimestre de 2017 baixou 2,4% em relação ao trimestre homólogo de 2016, situando-se agora em 8,1%.

Não obstante, os resultados publicados, os números do INE, também, revelam que os vínculos de trabalho precários no emprego por conta de outrem são superiores aos apurados no tempo da Troika.

A PRECARIEDADE NÃO É UMA OPÇÃO

Há umas semanas atrás, o Expresso publicava uma notícia sobre a tendência da geração mais jovem optar por casas mais pequenas e com o menor número possível de despesas inerentes às mesmas.

Apresentava esta tendência como uma opção de vida, aliado a um suposto estilo mais desapegado dos bens materiais.

Seria sem dúvida um artigo interessante...se correspondesse à realidade da geração mais jovem que começa agora a sua carreira e a sua luta por uma vida independente com as tais mínimas condições.

POLÉMICAS DE GALINHEIRO

Ainda hoje me consigo lembrar da minha primeira experiência com galinhas e galinheiros. Devia ter uns dez anos - a minha memória, carcomida pelas traças de uma preocupação e ansiedade mundanas, já não é a mesma - e uma adoração pelos animais maior que a que exibo hoje. Mas eu não estava preparada para aquilo, para aquele encontro repentino com a desordem e a histeria.

MANDELA DAY

Hoje, 18 de julho, é o Dia Internacional Nelson Mandela e o Tribuna Alentejo não podia ser indiferente a este dia.

Muitas vezes apelidado de “Madiba” – um nome usado por quem o seu clã nutre carinho e respeito - por todas as razões conhecidas já seria digno deste destaque e acontece que, por isso mesmo, a própria linha editorial do Tribuna Alentejo se cruza e revê no exemplo humano do líder sul-africano.

"Dia da Mulher"

"Para cada mulher que deu à luz, para cada contribuinte e cidadão deste país, lutámos pela igualdade de direitos de todos os outros. É a nossa vez de ter igualdade salarial de uma vez por todas e igualdade de direitos para as mulheres"

Foi assim que Patrícia Arquette terminou o seu discurso aquando da recepção do Óscar de Melhor Actriz Secundária.

É de facto preocupante que nos dias que hoje correm ainda tenha que existir alguém que alerte para este tipo de desigualdades.