Está aqui

ANACOM

Mais de metade dos encerramentos dos balcões dos CTT foram no Alentejo

Os CTT encerraram no ano passado 70 estações de correios, medida que afetou 33 concelhos no País, metade dos quais no Alentejo. Os dados foram fornecidos pela ANACOM e tratados pelo JN.

Contas feitas os CTT – Correios de Portugal e da Caixa Geral de Depósitos (CGD) encerraram respetivamente 65 balcões e 70 estações de correios, embora os CCT defenda que mantém lojas ou postos em todos os concelhos do País.

Alentejo perdeu 17 estações de correios em 2018. CTT vão encerrar mais 15

Das 33 estações dos CTT encerradas em 2018, uma medida que está a afetar sobretudo o interior do país, mais de metade foram no Alentejo. Segundo a ANACOM a os CTT preparam-se para encerrar mais 15 estações dos correios e o interior vai ser novamente o mais sacrificado, resultado do plano de restruturação da empresa de serviço postal. Sem adiantar quais, para a ANACOM a medida vai afetar mais de 400 mil habitantes.

CTT - UM CASO DE PRIVATARIA

Foi o argumento mais usado para justificar a privatização de muitas empresas públicas: o Estado gere mal, os privados é que sabem.

Foi com este discurso de que o privado é que é bom que na última década vimos passar para a mão de privados sectores e empresas públicas importantes, que para além de constituírem pilares estratégicos da economia portuguesa e prestarem serviços essenciais eram empresas lucrativas para o Estado.