17 Outubro 2017      11:54

Está aqui

AGRICULTORES DENUNCIAM QUE MEDIDAS DO GOVERNO PARA COMBATER A SECA NO ALENTEJO "VIERAM MUITO TARDE"

A crítica vem do presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) que denúncia que as medidas tomadas pelo Governo para minimizar os efeitos da seca, particularemente no Alentejo, "vieram muito tarde".

Eduardo Oliveira defendeu ontem que as medidas aprovadas pelo Governo para apoiar a alimentação e água dos animais, sobretudo no Alentejo, que vive uma seca extrema, foram tomadas tardiamente e deu como exemplo a autorização de pastoreio em zonas de pousio, a antecipação de ajudas comunitárias, que ainda não chegaram aos mãos dos agricultores, ou a autorização para abertura de furos de água que, para além de tardia, é excessivamente burocrática.

Eduardo Oliveira avisa que mais do que medidas, os agricultores precisam que as ajudas sejam mais céleres.

Imagem de capa de gazetarural.com

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.