Está aqui

Israel

Quando os danos colaterais são os mortos e os feridos

Já não existem palavras aveludadas, estas apenas refletem mágoa e revolta. Os escritos já só conseguem exprimir realidades obscenas e sentimentos marcados pela insubmissão. O meu acervo dos sonhos vai-se esgotando e, chegar a acordo com o tempo, começa a não estar nos meus planos.   

Enquanto se exuberam essências, as catarses coletivas vão-se impondo pelo mundo fora.

Tinha, inicialmente, pensado escrever sobre Maio de 68, sobre os encantos e os desencantos de juventudes vividas de esperanças e de poéticas sonhadas e sempre adiadas.

Um dia de Desencantos

Os dias são assim, a forma como correm acaba por condicionar as vontades que tínhamos ao início do dia. Não cai desamparado na cama, mas conto fazer isso depois de embrulhar os desencantos de hoje nesta meia dúzia de caracteres.

TRUMP, O INCENDIÁRIO

Ao anunciar o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel Trump acendeu mais um rastilho de pólvora no Médio Oriente.

É uma decisão que para além de comprometer os esforços de paz e de afrontar o povo palestiniano, viola as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre o não reconhecimento da ocupação de Jerusalém oriental.

Mas é apenas mais um episódio de uma presidência desequilibrada, populista e, sobretudo, perigosa.

TRUMP, O INCENDIÁRIO

Ao anunciar o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel Trump acendeu mais um rastilho de pólvora no Médio Oriente.

É uma decisão que para além de comprometer os esforços de paz e de afrontar o povo palestiniano, viola as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre o não reconhecimento da ocupação de Jerusalém oriental.

Mas é apenas mais um episódio de uma presidência desequilibrada, populista e, sobretudo, perigosa.

ELVAS RECEBEU A EMBAIXADORA ISRAELITA

A Embaixadora de Israel em Portugal, Tzipora Rimon, esteve esta sexta-feira em Elvas, num encontro de cortesia ao presidente da Câmara Municipal de Elvas, Nuno Mocinha, em que a diplomata visitou as futuras instalações do Centro Interpretativo da Sinagoga, na Rua dos Açougues.

Encantada com a cidade, classificada como Património Mundial pela UNESCO, a Embaixadora israelita quis conhecer o Forte da Graça, bem como o Museu de Arte Contemporânea de Elvas.