Está aqui

Inteligência Emocional

Socorro, acordei no Big Brother

Há muitos, muitos anos atrás, quando ainda era criança, um dos meus desportos favoritos consistia em procurar descobrir a forma de abrir o diário secreto onde a minha irmã depositava os seus mais preciosos e inexpugnáveis pensamentos. Aquilo parecia o Fort Knox.

Felizmente fracassei sempre.

A falta que faz estarmos juntos

Acedo ao "link" que me conduz a mais uma reunião. Um ecrã separa-nos e confina-nos a um rectângulo demasiado pequeno para quem tem o hábito de recorrer frequentemente aos gestos para dar força às palavras. Tento não sair da caixa, mas as rodas da cadeira e a posição das pernas convidam ao balanço. Concentro-me. Nos meus movimentos e nas palavras dos interlocutores.

Desconfinar o poder de acreditar

Há dois meses estávamos nas escolas. Abraçávamo-nos uns aos outros. Sentávamo-nos em círculo e as crianças poisavam a cabeça nos ombros umas das outras, enquanto pensavam em voz alta sobre a atitude do João, que mexia nas coisas dos outros sem pedir, ou da Maria, que todos os dias amuava no recreio.

A vida como sempre fora.

Fazíamos planos.

Atividades on-line para ensinar as emoções às crianças

Numa época em que as escolas estão encerradas e as crianças permanecem a casa, a Sociedade do Bem renovou o seu website com o intuito de apoiar as famílias.

ALENTEJO: PROJETO REVOLUCIONÁRIO GANHA PRÉMIO SIC ESPERANÇA

A Sociedade do Bem, associação sem fins lucrativos que tem como missão promover a empatia, o altruísmo e a positividade nas crianças através do exemplo, foi distinguida com prémio Por um Bairro Melhor, que une a VISÃO, SIC Esperança e Comunidade EDP.

EDUCAR PARA RESPEITAR

Respeito provém do latim respecto, que pode significar olhar para trás muitas vezes, olhar outra vez e prestar atenção. Respeitar algo ou alguém é prestar atenção e manifestar apreço.

O não olharmos com a devida atenção para aquilo que nos rodeia, pode limitar a nossa forma de ver e, consequentemente, levar-nos a não respeitar. O respeito pelo próximo, pela natureza, por nós próprios e pelos sentimentos e valores que nos envolvem, pode determinar os sentimentos positivos e/ou negativos pelos quais pautamos a nossa vida e relação com os outros e a natureza.

FAMÍLIAS REAIS À BEIRA DE UM ATAQUE DE NERVOS

Hoje venho-vos contar uma história… Era uma vez um menino que tinha 9 anos, vivia num castelo muito bonito e todos os dias os pais o enchiam de mimos, conforto, um bom colo e iluminavam a sua vida com uma atenção especial. Os Reis não queriam magoar o seu príncipe e a palavra “Não” tinha-se tornado quase numa palavra proibida no Reino. A criança começou a desafiar os seus poderes e os seus estatutos de Rei e Rainha do Castelo.

MÃE! QUE MÃE ÉS HOJE?

Quando fui mãe vivi os dias mais felizes da minha vida! Pensei para mim mesma, como poderia um ser tão pequeno tão dependente, tão perfeito tão lindo produzir aquele sentimento maravilhoso em mim?

NINGUÉM NASCE MAU

“Ninguém nasce mau” - Alice Miller

Alice Miller, psicóloga polaca e autora de livros traduzidos para várias línguas, foi pioneira na defesa da ideia que as crianças que são vítimas de castigos corporais pelos pais, tornam-se adultos agressivos “A criança esbofeteada numa geração, será a abusadora da próxima”. Para a autora, os piores ditadores do século XX, como Hitler ou Estaline, eram frequentemente maltratados na infância e aceitavam-no com naturalidade, negando sentir qualquer dor.

QUANDO FOR GRANDE VOU SER...

“Mãe! Quero ser astronauta!” – Disse-me o meu filho mais velho um dia destes.

Astronauta? Questionei!

“Sim, acho que deve ser giro andar no espaço com aqueles fatos especiais e com aqueles capacetes enormes. Deve ser giro poder viajar numa nave, ou num foguetão, ver a terra lá de cima, conhecer outros planetas, descobrir coisas que aqui ainda ninguém sabe”. – Respondeu-me.

Páginas