Está aqui

Grupo Pró-Évora

Alegada destruição de anta em Évora motiva queixa-crime

A Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlen) e o Grupo Pró-Évora, uma associação de defesa do património da cidade alentejana, apresentaram uma queixa-crime pela alegada destruição de uma anta numa herdade perto de Évora, devido à plantação de um amendoal intensivo.

Em declarações à Lusa, Ana Paula Amendoeira, diretora regional da DRCAlen, afirmou que “já fizemos aquilo que temos que fazer”, que foi “a comunicação, como queixa-crime, da destruição de património” junto do Ministério Público.