Está aqui

Estudo

Hospital Espírito Santo de Évora aumenta a sua eficiência em 2020

A Coimbra Business School (CBS) efetuou um estudo a 37 unidades hospitalares nacionais e só dois aumentaram a sua eficiência em 2020, um ano marcado pela pandemia: o Hospital Espírito Santo de Évora (HESE) e o Centro Hospitalar Póvoa de Varzim-Vila Conde.

A investigação da Coimbra Business School ateve por base dados disponibilizados pelo Serviço Nacional de Saúde. A pandemia terá tido um impacto forte nestes resultados, mas, no caso alentejano, nem isso impediu o HESE de aumentar e melhorar os seus índices de eficiência.

Culturas de regadio utilizam 75% da água em Portugal

O setor agrícola é responsável por 75% do total de água utilizada em Portugal, acima da média da União Europeia (24%) e mundial (69%), devido às culturas de regadio, segundo um estudo da Fundação Calouste Gulbenkian.

De acordo com agência Lusa, o estudo “O uso da água em Portugal – olhar, compreender e atuar com os protagonistas chave”, encomendado pela fundação ao C-Lab – The Consumer Intelligence Lab, revelou que esta percentagem está em linha com o que se verifica nos países mediterrâneos, como Espanha (79%) e Grécia (81%), o que acontece devido à existência de regadio.

Temperaturas no Alentejo deverão aumentar 2 a 3 graus nos próximos anos

Até 2100, as temperaturas médias em Portugal, em especial no Alentejo, deverão sofrer um aumento de dois a três graus, podendo verificar-se, nos meses de verão, máximas diárias acima dos 40ºC. A informação é revelada por um estudo realizado por investigadores da Universidade de Aveiro.

Universidade de Évora cria Manual de Boas Práticas Agrícolas com imagens de satélite

Um grupo de investigadores e técnicos da Universidade de Évora criou o “'Manual de Boas Práticas Agrícolas: Agricultura de Precisão com Imagens de Satélite”, em conjunto com o Centro de Investigação Científica e Tecnológica da Extremadura (CICYTEX), em Espanha, o Instituto Politécnico de Beja e o Instituto Pedro Nunes e a FEVAL (Instituição de Feiras da Extremadura).

Universidade de Évora participa em estudo para avaliar morcegos em Portugal

A Universidade de Évora, juntamente com a Universidade do Porto e de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e ainda em articulação com o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), está a realizar um projeto para avaliar o estado de conservação dos morcegos em Portugal.

De acordo com a Lusa, a UTAD é quem lidera este consórcio, denominado “Chiroptera”, que irá avaliar o estado de conservação dos morcegos, no âmbito da revisão do Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental.

Universidade de Évora recebe prémio com estudo sobre recuperação clínica

A Universidade de Évora divulgou um estudo sobre a recuperação clínica e qual a melhor forma de evitar problemas cardiovasculares e outros nos doentes em recuperação, merecendo uma menção honrosa por parte do Comité Olímpico de Portugal nos Prémios Ciências e Desporto.

Universidade de Évora descobre nova planta em Vila Nova de Milfontes

A Universidade de Évora anunciou a descoberta de uma nova planta endémica, “rara e fortemente ameaçada”, que cresce em charcos temporários e está “restringida a nível mundial a pequenas áreas da Costa Vicentina”, revela a agência Lusa.

A planta, denominada Helosciadium milfontinum, foi descoberta no âmbito de um estudo conjunto entre a Universidade de Évora (UÉ) e botânicos da Universidade de Oviedo, em Espanha.

Politécnico de Portalegre alerta para o risco de encerramento da Economia Social

De acordo com um estudo levado a cabo pelos institutos politécnicos de Setúbal e de Portalegre, a crise provocada pelo coronavírus pode levar a que uma em cada cinco organizações da Economia Social feche portas nos próximos dois meses.

O estudo “Economia Social no contexto Covid-19” foi desenvolvido por uma equipa de investigadores do Instituto Politécnico de Setúbal e do Politécnico de Portalegre, que analisou a realidade atual das OES com o objetivo de contribuir para as políticas públicas e a gestão destas organizações.

Estudo realizado no Alentejo mostra os benefícios da esteva na dieta animal

Uma investigação realizada no Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo (CEBAL) concluiu que existem vários benefícios na utilização de esteva na alimentação animal.

O projeto “CistusRumen – Utilização de Esteva na Alimentação de Ruminantes – Melhoria da eficiência alimentar e da qualidade dos produtos e redução do impacto ambiental” reuniu mais de 30 investigadores de 7 instituições nacionais durante 48 meses, com o objetivo de explorar a utilização da esteva ou dos seus extratos na dieta de ruminantes.

Universidade de Évora descobre nova espécie de nemátodes

Um estudo pioneiro liderado por Carlos Gutiérrez-Gutiérrez, do Laboratório de Nematologia - MED da Universidade de Évora, descobriu uma nova espécie de nemátodes à volta das raízes de uma erva, na localidade de Bordonhos, em São Pedro do Sul.

Os nemátodes são animais geralmente cilíndricos e alongados, que parasitam o homem, os animais domésticos e selvagens, os peixes de água doce e salgada, as plantas, as algas, fungos e até outros nemátodes. No homem, a lombriga intestinal (Ascaris Lumbricoides) é o mais conhecido entre os nemátodes parasitas.

Páginas