Está aqui

Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO

Cante alentejano está vivo e “recomenda-se”

Pedro Adão e Silva, ministro da Cultura, destacou a importância da dimensão intergeracional do cante alentejano, considerando que esta arte polifónica está viva e “recomenda-se”.

O governante falava à agência Lusa a propósito da inauguração de um monumento ao cante alentejano, em Odemira, para assinalar os oito anos da classificação como Património Imaterial da Humanidade deste canto típico da região.

Serpa e Lisboa celebram 8 anos de cante alentejano na UNESCO

A Festa do Cante 2022 arranca esta sexta-feira, em Serpa, para comemorar os oito anos do cante alentejano como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

De acordo com a agência Lusa, o evento irá decorrer até dia 27 de novembro em Serpa, mas também em Lisboa, destinando-se a comemorar a entrada do cante na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).