Está aqui

Combustíveis

Beja no topo do combustível mais caro do país

No mês de julho, o combustível mais caro do país encontrava-se nos distritos de Bragança e Beja.

De acordo com dados da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, (ERSE), a Bragança e Beja seguem-se Lisboa e outro distrito alentejano: Portalegre. Dos 4 distritos no topo dos preços, três são do interior.

No polo oposto, os combustíveis mais baratos encontram-se nos distritos de Braga e Aveiro.

Beja e Portalegre mantêm-se como distritos com combustíveis mais caros

O consumo de gasolina, gasóleo, gás de petróleo liquefeito (GPL) e combustível para aviação aumentou 6,6% em abril, uma subida de 32,35 quilotoneladas (kton) face ao mês anterior, sendo que Beja e Portalegre mantêm-se nos distritos com combustíveis mais caros.

Beja e Portalegre são os distritos com combustíveis mais caros

O preço médio de venda ao público da gasolina simples 95 aumentou 4,3% em março, face ao mês anterior, sendo que Beja e Portalegre são dos distritos com os combustíveis mais caros, avançam os dados mais recentes da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

De acordo com o jornal ECO, o preço médio passou de 1,532 euros por litro em fevereiro para quase 1,6 euros por litro no espaço de um mês, o que representou o sétimo aumento mensal seguido. Entre janeiro e fevereiro o salto tinha sido já também de 3,4%.

Galp fecha Matosinhos e concentra atividade de refinação em Sines

A Galp vai concentrar todas as suas atividades de refinação em Sines e descontinuar o complexo de Matosinhos a partir de 2021, anunciou a empresa em comunicado.

De acordo com o jornal ECO, a decisão foi mal recebida pelos investidores, com as ações da petrolífera a tombarem 6%. A Galp justificou a decisão com “as alterações estruturais dos padrões de consumo” que levaram a empresa a fazer uma “rigorosa avaliação” das alternativas.

Beja tem o combustível mais caro do país

Relatório da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), desta semana, informou que o preço do gasóleo, em Portugal, caiu para um mínimo que não se verificava há 4 meses, tendo o preço médio da gasolina simples mantido o seu preço, 1,239 euros/litro inalterado desde setembro,; o GPL (Gás de Petróleo Liquefeito) Auto diminui pelo sétimo mês consecutivo e Portalegre está os distritos com o preço médio mais baixo.

Beja é o distrito com os combustíveis mais caros

Em setembro, o preço do gasóleo atingiu o valor mais baixo dos últimos três meses, custando, em média, 1,247 euros por litro, de acordo com a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

Como evidencia o Boletim dos Combustíveis e GPL, em Portugal, Beja e Bragança são os distritos onde os preços dos combustíveis são mais elevados.

No sentido inverso estão Braga e Santarém que apresentam, em média, os preços mais baixos.

Beja regista os preços de gasóleo e gasolina mais caros do país

Em agosto, Beja registou os mais caros preços de gasóleo e gasolina, enquanto Santarém registou os mais baixos, revelou o Boletim do Mercado de Combustíveis e GPL, referente a agosto de 2020, divulgado esta segunda-feira pela ERSE – Entidade Reguladora de Serviços Energéticos.

Este boletim mostra também que Portalegre registou, para Portugal continental, a garrafa de GPL (butano e propano) com o menor custo. Já Beja apresentou valores mais elevados.

O que aprendemos com esta greve?

O que aprendemos com a greve dos motoristas? Que, conforme as condições, o sindicato dos motoristas de mercadorias e o dos motoristas de matérias perigosas não são tão unidos assim. 

Qual foi o verdadeiro objectivo desta greve? Destabilizar o governo ou reivindicar acções que não estava previsto na greve de Abril?

Descobrimos, também, que o senhor Pardal está a ser investigado por burla. Nada que faça perder personalidade nesta greve. Por mim, não o torna duvidoso nesta luta. 

O sindicato bom e o sindicato mau

Este governo foi pródigo em deixar-nos novos conceitos em democracia. Mas talvez o mais pernicioso de todos seja este com que nos brinda no final: a ideia de que os sindicatos são bons se, nas mãos da UGT ou da CGTP, puderem ser instrumentalizados para atacar um governo hostil, mas passam a ser maus se, independentes, decidirem atacar-nos no momento em que mais nos dói. Foi um modelo de argumentação tentado com os enfermeiros, mas agora verdadeiramente executado com os motoristas de matérias perigosas.

GNR está a fazer transporte de combustível em Lisboa, Alentejo e Algarve

Na sequência da Situação de Alerta declarada pelo Ministro da Administração Interna foram realizados ontem, dia 12 de agosto, pela Guarda Nacional Republicana, transportes de combustível em 13 veículos pesados de transporte de mercadorias perigosas com destino às regiões de Lisboa, Setúbal, Beja e Algarve, envolvendo um total de 26 militares da GNR.

Páginas