Está aqui

Artesanato

FACHADAS DO ALENTEJO JUNTAS EM VIANA

Será inaugurada a 12 de janeiro, pelas 18h, no Castelo de Viana do Alentejo, a exposição “Interpretações da Fachada Alentejana”, de Carlos Figueira.

Esta exposição do professor aposentado de Educação Visual e Tecnológica, surge na continuidade do seu projeto “Janelas do Alentejo”, criado em 1993, e que é hoje uma marca registada e com o objetivo de divulgar o património alentejano através da interpretação de elementos arquitetónicos e outros.

As peças de Carlos Figueira são todas executadas à mão e com recurso a técnicas artesanais.

ESTREMOZ EXPÕE PRESÉPIOS ARTESANAIS LOCAIS

Surgiram pela mão de artesãos locais os 20 presépios – feitos nos mais variados materiais –  que estarão expostos em Estremoz, na Galeria Municipal D. Dinis, até dia 5 de janeiro.

Pelo 11º ano, a exposição "Presépios de Artesãos de Estremoz", nesta mostra referência de presépios à a destacar os feitos em barro, os típicos “Bonecos de Estremoz” e que em breve -de 4 a 9 de dezembro – se espera possam ser considerados mais um Património Cultural Imaterial da Humanidade do Alentejo pela UNESCO.

SE HÁ, ESTÁ NA FEIRA DO MONTE

Santiago do Cacém recebe – a 2, 3 e 4 de setembro - mais uma edição da Feira do Monte, uma montra de produtos endógenos da região.

O Parque de Feiras e Exposições de Santiago do Cacém vai assim acolher este evento secular e que se tem afirmado pela forte presença de artesanato e de produtos locais.

Serão 78 expositores e esta feira conta com um espaço inteiramente dedicado à

ALENTEJO. QUE PROGRIDA SEM PERDER A IDENTIDADE

Chama-se Cláudia Larguinho, tem 33 anos e é natural de Beja, a partir de onde produz acessórios feitos à mão com botões, peças que se reúnem em torno de uma única marca: Cloudette. Pregadeiras, anéis, pulseiras, brincos e colares/golas: de tudo um pouco encontramos na sua página do Facebook, em https://www.facebook.com/cloudette2015/timeline

 

Tribuna Alentejo – A Cláudia nasceu e reside em Beja. Mas sabemos que nem sempre esteve por lá.

ARRAIOLOS: ALDEIA DA TERRA POSTA À VENDA

A Aldeia mais caricata de Portugal, em Arraiolos, foi posta hoje à venda pelo proprietário que alega querer "mudar de ares".

ARTE RECICLADA EM CAMPO MAIOR

O Município de Campo Maior, em parceria com a VALNOR S.A., aderiu mais uma vez à Semana Europeia da Prevenção de Resíduos (SEPR) – um projeto lançado em 2009, para três anos, mas que, dado o sucesso e a necessidade, vai já na sua 7ª edição.

No ano anterior, houve lugar à realização de 888 ações a nível nacional e um total de 11 994 ações na Europa.

FEIRA DO MONTE DESTACA ARTESÃOS

O Parque de Feiras e Exposições de Santiago do Cacém, recebe nos próximos dias 4, 5 e 6 de Setembro a Feira do Monte.

Feira secular, pretende afirmar a forte componente do rico e variado artesanato do Concelho de Santiago do Cacém.

A novidade este ano passa pelo espaço onde os artesãos estarão a trabalhar ao vivo durante a Feira.

Made in ALENTEJO WEAVING

É um tecelão dos tempos modernos. Ou seja, trabalha o tradicional com o contemporâneo e dessa harmonia prodigiosa nascem as peças coloridas e de qualidade superior que estão a construir a Alentejo Weaving como marca de referência. É parco com as palavras mas a generosidade está-lhe nos olhos, que revelam entrega ao que faz. Diz que não quer fazer outra coisa. Falamos do Carlos Oliveira, um homem nascido na Serra da Estrela mas há 40 anos deslumbrado com a vida no Alentejo. É a partir de Cercal do Alentejo que Carlos Oliveira cria as peças da marca Alentejo Weaving. Aqui, podemos encontrar várias peças de tecelagem tradicional e contemporânea: malas, sacos, mantas, tapetes... feitas em tear.

BONECOS DE ESTREMOZ GANHAM NOVA VIDA

Em Estremoz, no Museu Municipal de Estremoz Professor Joaquim Vermelho os Bonecos de Estremoz vão conhecer uma nova vida.

A exposição permanente destes bonecos tradicionais foi renovada e o museu conheceu e implementou algumas inovações.

Além da renovação nas salas dos bonecos de Estremoz – uma tradição da arte popular com mais de 300 anos - foi criado um novo espaço dedicado à faiança. Esta remodelação é financiada por fundos comunitários do programa InAlentejo.

O museu passa assim a contar com uma mesa interativa, instalada no espaço museológico, e onde será possível explorar o património de Estremoz (Évora).

A Câmara Municipal de Estremoz, que pretende candidatar esta arte a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, estabeleceu já um protocolo com a UNESCO para a criação do novo centro que pretende "a valorização e salvaguarda do património material e imaterial que constitui o figurado de Estremoz em barro".

Os bonecos de Estremoz são o resultado de um processo de modelação de figuras em barro cozido, policromado – tudo feito à mão e com técnicas que datam, pelo menos, do século XVII.

ATELIER ABC – A ARTE DE “ENGENHOCAR”

Esta semana o Made in Alentejo é com Alexandra Barão Croca a culpada da existência do Atelier ABC. Natural de Évora, a Alexandra tem 25 anos e é fã de gatos e adora História e Arte. Procura viver pelo lema “Less is More” (Menos é Mais).

Atelier ABC - o nosso Made in Alentejo desta semana.

Páginas