Está aqui

Castelo de Vide

Dançar o Mundo em Castelo de Vide

Com a Dança na sua essência, o Andanças volta este ano lança o convite: dançar o mundo em Castelo de Vide, no Alto Alentejo.

Na sua 23ª edição, o Andanças, que decorre entre 1 e 5 de agosto, oferece um programa preenchido de oficinas de dança, que permitem aos participantes viajar ao ritmo dos passos e compassos de diferentes danças do mundo.

Congresso AMAlentejo começa no próximo sábado em Castelo de Vide

O 2º Congresso “AMAlentejo/Semeando Novos Rumos” começa no próximo sábado, 30 de junho e tem já, segundo a organização,confirmadas mais de duas centenas de inscrições.

O Congresso vai debater temas como “Alentejo Poder Local e Descentralização”, “Desenvolvimento Económico, social e cultural – Projectos estruturantes para o Alentejo – PT 2020 e PT 2030” e “A Palavra aos Partidos, pelo Alentejo”.

Castelo de Vide com "condições ideais para voo de montanha"

A Serra de S. Paulo, em Castelo de Vide, parece reunir as condições ideais para voos de montanha e por isso recebe este fim-de-semana um encontro ibérico de parapente, que vai reunir cerca de 30 pilotos, incluindo espanhóis, que vão testar as condições para a prática da modalidade naquela região, particularmente o voo em distância e o voo térmico.
 

Coretos alentejanos voltam a ter música

Os tempos áureos dos coretos remontam à época em que a rádio era ainda algo que não existia e juntavam as populações em seu redor para ouvir tocar a banda local, normalmente ao fim de semana ou em épocas festivas.

Rara será a localidade portuguesa que não tenha um coreto, ou até mais que um.

No norte alentejano, de junho a setembro, os coretos vão reviver os seus tempos áureos com mais cerca de três dezenas de concertos de onze bandas filarmónicas alentejanas.

João Pimenta Lopes em périplo por Portalegre

João Pimenta Lopes, deputado do PCP no parlamento europeu, prepara-se para uma visita de trabalho ao distrito de Portalegre. A iniciativa decorre a 4 de Junho e a agenda inclui uma visita à empresa Dardico em Avis, às 10h30, uma visita às termas de Cabeço de Vide, às 15h00 e uma sessão Pública "Pequenos e Médios Produtores Agro-Alimentares do concelho de Campo Maior" no Centro Cultural de Campo Maior, às 18h00.

Governo “salva” Casa Cidadania Salgueiro Maia com 1M/€

O Governo autorizou esta semana que a Direção Regional de Cultura do Alentejo possa proceder à instalação da Casa Cidadania Salgueiro Maia, em Castelo de Vide, com um investimento de cerca de 1 milhão de euros, na condição de ter candidatura a financiamento europeu aprovada.

A candidatura foi aprovada pela Comissão Diretiva do Programa Operacional Alentejo 2020 e este projeto terá início em abril de 2018 e estando terminado no espaço de um ano.

 

Imagem de i.pinimg.com

 

Casa Salgueiro Maia de Castelo de Vide em risco. Cultura desdramatiza

Salgueiro Maia, o célebre capitão de Abril nasceu em Castelo de VIde, no Alto Alentejo e deixou expressas duas vontades em testamento, a de ser sepultado na vila alentejana e a entrega do seu espólio para que viesse a ser musealizado pelo município.

Serra de S. Mamede com projeto piloto contra incêndios

Foi da união entre quatro municípios - Portalegre, Arronches, Castelo de Vide e Marvão – que surgiu um projeto-piloto que visa a prevenção de incêndios, a valorização e a recuperação do Parque Natural da Serra de São Mamede.

O investimento estimado será de 2 milhões de euros e será comparticipado por fundos comunitários.

Ethno Portugal será no Alentejo

Este será já o 5º ano consecutivo desta artística única a que vai reunir em Castelo de Vide, de 22 julho a 1 de agosto, a música e a dança tradicional com músicos e bailarinos de todo o mundo e que trocarão experiências, cultura e amizade.

 

Imagem de ethno-world.org

 

Sarapatel, o prato antigo que faz esgotar a capacidade hoteleira de Castelo de Vide

O sarapatel é por estas alturas um prato obrigatório nas mesas dos restaurante em Castelo de Vide.

Com uma forte cultura judaico-cristã, aquela vila do Alto Alentejo, com menos de 3 500 habitantes, guarda um segredo que remonta ao século XVI, quando os cristãos novos, assim se chamavam os judeus convertidos, trocaram o porco (usado então neste prato com origem em Goa) pelo borrego, para evitar problemas com a Inquisição.

Páginas