Está aqui

Agência Portuguesa do Ambiente

Maior projeto fotovoltaico da Europa avança no Alentejo

A Iberdrola e a Prosolia Energy obtiveram licença ambiental para construir, em São Domingos, no concelho de Santiago do Cacém, o maior projeto fotovoltaico da Europa, com 1 200 megawatts (MW) de potência instalada.

Em comunicado, citado pela Lusa, a espanhola Iberdrola anunciou que a licença ambiental, emitida pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), viabiliza a construção daquele que é considerado “o maior projeto fotovoltaico da Europa e o quinto maior do mundo”.

Albufeiras aumentam volume de água exceto no sul

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA), no seu boletim semanal, refere que no último dia do mês de dezembro de 2022 e comparativamente ao último dia do mês anterior, houve um “aumento do volume armazenado em dez bacias hidrográficas e uma descida em duas”.

Municípios lideram ação do Programa de Albufeiras de Alqueva

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz apresentou uma proposta para a criação de um grupo de pressão que exerça as ações necessárias junto da Agência Portuguesa do Ambiente, do Ministério da Coesão Territorial e do Ministério do Ambiente para que seja executado o Programa Especial das Albufeiras de Alqueva e Pedrógão (POAAP).

A informação é avançada pela autarquia em comunicado, que refere que a proposta foi apresentada aos municípios de Alandroal, Elvas, Évora, Moura, Mourão, Portel, Vidigueira, Serpa e Vila Viçosa.

Moura vai acolher central fotovoltaica da Iberdrola

A Iberdrola acaba de avançar, junto da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), com o processo de licenciamento ambiental de um novo empreendimento fotovoltaico de larga escala, a instalar em Moura, e que terá uma capacidade de 474 megawatts (MW), com 730 mil módulos solares, numa área de 895 hectares.

De acordo com o jornal Expresso, o licenciamento do projeto Cristóvão Colombo arrancou com uma proposta de definição de âmbito, uma etapa preliminar e voluntária por parte do promotor, que antecede a avaliação de impacto ambiental propriamente dita.

Barragem do Pisão com parecer “favorável condicionado”

O projeto da Barragem do Pisão, no concelho de Crato, obteve Declaração de Impacte Ambiental (DIA) com parecer “favorável condicionado”, sendo escolhida a “Alternativa 2” por apresentar “impactes mais reduzidos” de entre as duas estudadas.

Agência Portuguesa do Ambiente avalia desassoreamento do rio Sado

A Câmara Municipal de Alcácer do Sal acaba de anunciar que a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) vai avaliar o desassoreamento de troços do rio Sado junto à cidade.

Em comunicado, a autarquia explica que esta resposta da APA surge na sequência do envio de um ofício pelo presidente do município, Vítor Proença, dirigido ao presidente do Conselho Diretivo da APA no final de julho.

Alcácer do Sal pede desassoreamento do rio Sado

O presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, Vítor Proença, solicitou ao presidente do Conselho Diretivo da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Nuno Lacasta, a sua intervenção no desassoreamento de troços do rio Sado.

Em comunicado, a autarquia refere que, no ofício enviado à APA, é solicitada a “intervenção tão breve quanto possível, no sentido de promoverem o desassoreamento dos troços do rio Sado, em particular e de forma mais urgente, junto à cidade de Alcácer do Sal no troço de cerca de 1000 metros, entre a Ponte Rodoviária e a Ponte do IC1”.

Quanta água gasta uma torneira aberta num minuto?

O Grupo Águas de Portugal - grupo a que as Águas do Alentejo pertencem, a Agência Portuguesa do Ambiente e a ERSAR estão a promover uma campanha de sensibilização que visa informar os utilizadores e consumidores da importância de reduzir os consumos e fazer um uso eficiente da água no contexto de seca que se vive em Portugal.

Sob o mote “Um minuto por dia, vamos fechar a torneira à seca”, esta campanha reforça que uma torneira aberta durante um minuto pode gastar até 12 litros de água, o suficiente para garantir as necessidades básicas diárias de 1 milhão de portugueses.

Reformulação da central solar de Cercal do Alentejo é “pura cosmética”

O Movimento Juntos pelo Cercal criticou a reformulação de “pura cosmética” do projeto de construção da central solar, a ser construída no concelho de Santiago do Cacém, alertando para os prejuízos que vai causar.

Em comunicado, o movimento, citado pela agência Lusa, argumenta que “a reformulação, ao que parece, foi pura cosmética e destinou-se, não a dar resposta aos vários problemas que este projeto acarreta, ao nível da ecologia, da sustentabilidade, da socioeconomia, mas a dar a sensação de que o que estava mal, agora, foi corrigido”.

Nova Central Solar no Alentejo fornece energia limpa a 141 mil casas

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) acabou de aprovar a versão revista do projeto da Central Solar de Cercal do Alentejo que, com uma capacidade instalada estimada de 275 MW, irá fornecer energia limpa a 141 mil casas, através da produção de 596 GWh de energia, por ano.

De acordo com a Green Savers, a Aquila Clean Energy, empresa que vai implementar o projeto, tinha feito alterações no âmbito da Declaração de Impacte Ambiental (DIA) favorável, mas condicionada, emitida no ano passado.

Páginas