Está aqui

Teatro

ANTÓNIO ZAMBUJO E MIA ROSE DÃO BRILHO A PONTE DE SOR

No ano em que se comemoram os 31 anos da elevação de Ponte de Sor a cidade, no Distrito de Ponde de Sor, um dos acontecimentos marcantes no início do Verão vai decorrer, novamente, no Anfiteatro da Zona Ribeirinha. As Festas da Cidade - edição de 2016, entre 6 e 10 de julho, terão uma mostra de artesanato, gastronomia do concelho e animação noturna, durante cinco dias de certame. Com mais de 60 expositores presentes na mostra de artesanato, oito tasquinhas, as noites serão abrilhantadas com os espetáculos de Mia Rose, Herman José, António Zambujo e HMB.

ELVAS INVADIDA POR CAVALEIROS MEDIEVAIS

O Centro Histórico de Elvas recua no tempo e a partir de hoje, até dia 3 de julho, a X edição do Festival Medieval de Elvas volta a animar a cidade, com um programa direcionado para a recriação da vivência na Idade Média. Com início marcado para as 19h, os festejos começam na Rua da Cadeia, seguindo em cortejo até à Praça da República, acompanhados de grupos musicais cristãos e árabes, inspirados nos cantos moçárabes da época.

SERÁ POSSÍVEL SORRIR, DANÇAR E CANTAR DEPOIS DA MORTE?

A 34ª produção d'a BRUXA teatro' é uma interpretação da peça “Constatin Gavrilovitch acaba de se matar”, de Rui Pina Coelho, com direção e conceção de Pedro Filipe Mendes, que tem estreia marcada para 6 de julho, às 21h30, prometendo ser uma festa sensorial através da música, do objeto cénico, numa partilha multidisciplinar de conceitos e abordagens.

SARAMAGO LIGA O ALENTEJO AO MUNDO

Tudo nasceu de um convite de um grupo de estudantes italianos a José Saramago, durante uma visita ao Alentejo, para ir conhecer a sua cidade, Pontedera, na Toscana, em 1992. Um intercâmbio cultural entre Portugal e Itália que o escritor apadrinhou oferecendo-lhes os direitos de autor em Itália do seu livro “O ano de 1993”. A 24ª edição do Festival Sete Sóis Sete Luas, que atualmente se estende a 30 cidades e 11 países do Mediterrâneo e do norte de África, vai estar presente, entre 24 de junho e 9 de setembro, nos municípios como Ponte de Sor, Alfândega da Fé, Oeiras, Odemira e Castro Verde, com concertos, teatro, dança e degustações. Aqui, a “passarola”, uma máquina voadora inventada pelas personagens que emprestam nome ao evento, é o símbolo desta diluição de fronteiras através da Cultura.

BEJA: UMA CIDADE INUNDADA DE ESPETÁCULOS

As ruas de Beja vão ser ocupadas por música, teatro, dança e cante alentejano, transformando assim a cidade numa enorme sala de espetáculos a céu aberto. É assim que irá decorrer a primeira edição do “Beja na Rua”, entre os dias 24 de junho e 16 de julho, que conta com os Adiafa, Tim, Virgem Suta, António Zambujo e Jorge Serafim.

MORA JUNTA TEATRO, DANÇA E MÚSICA NA FEIRA DO LIVRO

Por entre os 20 expositores que compõem a edição de 2016 da Feira do Livro de Mora, entre os próximos dias 17 e 19 de junho, haverá várias atividades culturais, como teatro, dança, orquestra e fado. Com inauguração prevista para as 18h, a sessão de abertura conta com a apresentação do livro “Terra da Paciência”, de Francisco Ceia, acompanhada de um momento musical, pelo autor. Seguido de um espetáculo de Teatro e Dança, à noite, dos alunos da escola EB local.

ARTISTAS DE RUA, ÓPERA E MÚSICA PREPARAM O FESTIVAL DO CRATO

Este ano, o Festival do Crato será antecipado por espetáculos de artistas de rua, ópera e concertos de música, entre 17 e 23 de agosto, no centro histórico da vila, no distrito de Portalegre. Como aquecimento para os concertos dos quatro dias de festival, o Crato vai ter, de 17 a 19 de agosto, vários espetáculos e atuações de rua em 10 palcos distribuídos pelo centro histórico da vila. O espetáculo de ópera “O Barbeiro de Sevilha”, pelos artistas do Teatro Nacional de São Carlos, sobe ao palco onde vão atuar as grandes bandas do festival a 20 de agosto.

O FESTIVAL (VOLTA A SER) LÁ FORA

De 16 a 18 de junho, Évora recebe mais uma edição do Festival Lá Fora, o festival de artes performativas promovido pela Fundação Eugénio de Almeida.

Este festival nasceu da vontade de animar e dar vida a alguns dos espaços mais emblemáticos da cidade de Évora: o Páteo de São Miguel e o Fórum Eugénio de Almeida, que receberão três dias de dança, performance e música.

'IN-SHELL-SIDE' ESTREIA EM ÉVORA

A Companhia de Dança Contemporânea de Évora vai estrear a produção 'IN-SHELL-SIDE', esta sexta, em Évora.

 A produção - da autoria da coreógrafa Nélia Pinheiro e com Gonçalo Andrade e Fábio Blanco como cocriadores - reflete sobre o conceito de contemporaneidade e que surge como resultado da reunião de criativos de diferentes disciplinas artísticas.

ÉVORA: QUANDO O TEATRO VAI ATÉ AO POVO

O teatro itinerante tem o seu primeiro registo no século VI, antes de Cristo, e aconteceu na Grécia. É uma experiência milenar que se perpetuou até aos nossos dias, embora já não seja muito usual. O que é certo é que continua a atrair pequenas comunidades mais isoladas partilhando com elas textos dramáticos e fábulas, que propõem metáforas compreensíveis e atuais seja qual época for, como todo o teatro, bem entendido.

Páginas