9 Agosto 2015      15:24

Está aqui

SÃO BANANAS

As bananas nascem em mais de 100 países e contam com mais de 300 espécies diferentes. Há para todos os gostos e tamanhos.

Tiveram origem no Sudeste Asiático -nas regiões da Malásia, Indonésia e Filipinas - foram levadas para a Índia – há relatos de budistas sobre bananas datados de 600 a.C.. Foi Alexandre, O Grande quem as trouxe mais para Ocidente. Através de Madagáscar entraram em África e com o comércio de escravos da época espalhou-se pelo continente e em 1402, navegadores portugueses descobriram-nas e trouxeram-nas para as Ilhas Canárias e Madeira em 1516, pela mão de monges portugueses, chegaram à América.

Segundo estatísticas de 2009 da FAO - Food and Agriculture Organization das Nações Unidas - a Índia é o maior produtor com 26.2 milhões de toneladas, quase três vezes mais que o segundo produtor, as Filipinas.

O nome banana deve-se aos árabes. Conta-se que eram do tamanho de um dedo e por isso teriam usado o nome “banan” (palavra árabe para dedo).

O imortalizado fruto na canção de José Cid é um dos mais vendidos em todo o mundo; o facto de serem baratas, saudáveis e saborosas deve ajudar. Talvez também por isso os “Mínimos” – personagens de um dos mais recentes filmes da criançada e que partilham com as bananas um amarelo forte – gritem com tanta veemência “BANANAAAAAAA” cada vez que veem uma.  

É que as bananas são um recurso natural para diminuir o stress e a ansiedade - talvez por isso seja o fruto preferido de tanta gente – e contêm um químico natural, o mesmo que se pode encontrar no Prozac; as bananas fazem com que se sinta feliz. Um ”remédio” natural e mais barato que o conhecido antidepressivo.

Se comer 50 bananas ficará com a mesma dose de radiação de um raio X dentário. É verdade, as bananas contêm isótopos radioativos e podem ser usadas para como unidade de medida radioativa.

Podem também ajudar nas ressacas, tal como qualquer outro fruto com potássio. Mas cuidado, se comer mais de 480 bananas num curto espaço de tempo pode morrer de overdose de potássio. O melhor é não arriscar comer tantas.

Duas bananas podem providenciar-lhe a energia necessária para 90 minutos de exercício físico. Talvez seja por isso que os macacos são tão ativos e fortes…

As bananas amarelas – é verdade, nem sempre foram assim - são uma espécie mutante descoberta só em 1836. As bananas originais não eram doces e eram verdes ou vermelhas.

Os seres humanos e as bananas partilham 50% do ADN e há estudos que demonstram que as mulheres que comem mais bananas têm mais probabilidades de vir a ter filhos rapazes.

As bananas não têm gordura, colesterol ou sódio e são uma boa fonte de fibra, vitamina C, potássio e magnésio e uma bomba de vitamina B6.

Um cacho de bananas é chamado, nalguns países, de mão e uma só banana de dedo e este fruto também é conhecido por baixar o risco de ataques cardíacos e enfartes, bem como do risco de cancro, de acordo com a FDA – Food and Drugs Administratios dos Estados Unidos.

Escorregar nas cascas das bananas não é só fantasia do mundo da animação. No início do séc. XX era de facto um perigo público e chegaram a influenciar a legislação norte-americana com a criação de novas leis conhecidas como “sliding act”.

Cada cacho pode ter cerca de 50 quilos e conter mais de 400 bananas!  São compostas por 75% de água, embora pelo seu aspeto e textura não pareçam.

Nos Estados Unidos, em Palm Springs, está o “The Banana Club Museum” e que alberga a maior com devoção a maior coleção do mundo desta fruta. Pode ver mais de 17 mil coisas diferentes relacionadas com bananas.

Quando são colhidas, as bananas são verdes e muito rijas; só depois, e usando camaras especiais com etileno amadurecem e as bananeiras são as herbáceas mais altas do mundo. Podem chegar a ter mais de 6 metros de altura e sem caule de madeira.

Agora não seja banana e vá comer uma ou duas, mesmo que seja num “banana split”.

 

Imagem e artigo daqui

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.