Está aqui

Transportes

Utentes de Ferreira do Alentejo exigem mais da Rodoviária do Alentejo

Um movimento de utentes de Ferreira do Alentejo contestou a redução da oferta de serviço público de transporte rodoviário que serve o concelho devido à pandemia de covid-19, exigindo “mais e melhores transportes”.

Em declarações à Lusa, Paulo Conde, do Movimento de Utentes dos Serviços Públicos de Ferreira do Alentejo, afirmou que, “devido à covid-19, houve uma redução drástica” da oferta de transporte público rodoviário que serve a população em deslocações dentro e para fora do concelho.

Concessão rodoviária do Baixo Alentejo está à venda

Foi colocada à venda a concessão rodoviária do Baixo Alentejo, uma operação que conta com a assessoria financeira do banco BBVA.

Os atuais acionistas a SPER – uma empresa da Iridium que é participada pelo megagrupo espanhol ACS, de Florentino Pérez (presidente do Real Madrid) e a Elevo (um fundo que reúne antigas construtoras nacionais falidas no período da troika) já comunicaram a intenção à IP – Infraestruturas de Portugal, como avança o “Jornal Económico”.

Corredor Internacional Sul: troço de Évora a concurso por mais de 100 milhões

Já decorre o concurso público para construir o troço ferroviário Évora - Évora Norte, parte do Corredor Internacional Sul e que liga Sines à fronteira com Espanha, no Caia.

O concurso lançado pela Infraestruturas de Portugal, inclui, além da construção, as superestruturas de via e catenária entre Évora e a fronteira do Caia, em Elvas, segundo o traçado aprovado no Estudo de Impacto Ambiental e com a bitola ibérica.

Sucata da CP - um excelente negócio

Recentemente o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos anunciou em um negócio espetacular efetuado pela CP, de copra de 51 carruagens usadas e que vão ser reabilitadas nas oficinas de Guifões, as quais foram compradas por 1,65 milhões de euros, o preço aproximado de duas carruagens novas.. Segundo o governante, com um investimento substancialmente inferior, a CP conseguirá reforçar mais rapidamente o seu parque com carruagens mais modernas.

A bela Vila do Crato ficou mais amiga do ambiente

A vila alentejano do Crato já é mais amiga do ambiente e conta, desde esta semana, com um carregador elétrico para automóveis, após a instalação do primeiro Posto de Carregamento de Viaturas Elétricas (PCVE) no concelho.

Este posto está localizado no parque de estacionamento do Largo Dr. Belo Moraes, e o presidente da autarquia, Joaquim Diogo, já estreou o novo equipamento da vila alentejana.

Maldita propaganda - não há passageiros na linha Évora-Caia

Não vai haver transporte de passageiros na Linha de Comboios Évora – Caia

A maldita propaganda!

Apesar de muitas declarações de vários governantes terem garantido que a Linha de Comboio Évora – Caia, para além do transporte de mercadorias, seria utilizada para transporte de passageiros, tivemos a confirmação nos últimos dias que tal não acontecerá.

Évora: CTT testou com sucesso camião a gás natural

Os CTT testaram o seu camião de distribuição movido a gás natural no percurso Lisboa-Porto/Évora/Torres Vedras, em parceria com a Iveco Portugal e a DouroGás. A empresa de correios já detém a maior frota de veículos de transporte e logística do País, com 311 veículos elétricos e 10% da frota movida a combustível não fóssil e prepara-se para investir mais 40 milhões de euros na modernização da rede postal e logística nos próximos dois anos..

Concurso da ligação Évora-Elvas concluído esta semana e entregue a espanhóis

O Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, revelou – após a conferência de imprensa da reunião semanal do Conselho de Ministros - que, na semana que amanhã se inicia, Portugal contratará “a maior obra ferroviária dos últimos 100 anos”.

O ministro referia-se à nova ligação ferroviária de 100 quilómetros entre Évora e Elvas – segmentada em três troços - e que irá permitir a ligação do porto de Sines a Espanha.

Expropriações e adjudicações avançam na linha Sines-Caia

As expropriações e as adjudicações para a construção da linha Sines-Caia estão a avançar.

Já foi adjudicada a construção de dois dos três troços da linha de Évora, ambos a empresas espanholas: a Sacyr e a Comsa, seguindo a tendência dos concursos abertos pelas Infraestruturas de Portugal (IP).

Com estas adjudicações, as construtoras espanholas conseguem dois terços do bolo total de 500 milhões de euros investidos na ferrovia nacional nos últimos anos.

Passageiros fora da linha Sines – Caia

Com uns a mostrarem-se a favor, e outros a serem menos recetivos, a linha Caia – Sines pode mesmo não passar de uma linha exclusiva de transporte de mercadorias, como alguns responsáveis sempre afirmaram, e apesar do desejo dos autarcas alentejanos em que fosse algo mais.

Páginas