Está aqui

Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira

MINEIROS DE CASTRO VERDE FAZEM ULTIMATO À SOMINCOR

Os trabalhadores da Mina Neves-Corvo, da Somincor, em Castro Verde, preparam-se para mais 3 dias de greve, se a administração da empresa não der resposta às suas reivindicações.

A decisão é resultado de quatro plenários organizados pelo Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM), que fez um ultimato à administração da Somincor, dando-lhe até dia 5 de março para responder positivamente às suas exigências. Segundo aquele sindicato e na ausência de acordo, os trabalhadores avançarão para uma nova greve a 5, 7 e 9 de março.

NOVA GREVE NAS MINAS DA SOMINCOR EM CASTRO VERDE

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM) voltou a apresentar à Somincor, empresa concessionária da mina de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde, no Baixo Alentejo, um novo pré-aviso de greve para os dias 18 a 23 de Dezembro.

Esta é a terceira paralisação dos trabalhadores este ano, que reivindicam a antecipação da idade da reforma dos funcionários das lavarias, progressão nas carreiras e a revogação das alterações na política de prémios.

DEPUTADO JOÃO RAMOS JUNTA-SE A GREVISTAS DAS MINAS DE ALJUSTREL

O deputado de Beja João Ramos, eleito pelo PCP, junta-se amanhã, sábado, 25 de Novembro, às 07h30 na entrada da Mina de Feitais, aos trabalhadores grevistas nas Minas de Aljustrel, numa demonstração, segundo o PCP, de solidariedade com as suas reivindicações.  

MINEIROS DO BAIXO ALENTEJO AVANÇAM COM NOVA GREVE. SOMINCOR APELA AO DIÁLOGO

A SOMINCOR, subsidiária da Lundin Mining Corporation e exploradora das minas Neves-Corvo, no Baixo Alentejo, confirmou através de comunicado que recebeu um pré-aviso de greve do  Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM) e apela ao diálogo, lamentando esta nova greve, apesar do seu "compromisso em manter um diálogo construtivo" com sindicatos e trabalhadores daquela mina.

MINEIROS DE CASTRO VERDE ENTRAM EM GREVE

Os mineiros da Somincor, do grupo multinacional canadiano Lundin Mining, em Castro Verde, avançaram com aviso de greve entre 3 e 7 de outubro. Os trabalhadores avançam para a greve por defenderem o fim do regime de laboração contínua no fundo da mina e pela progressão na carreira, como avançou o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira.

Os trabalhadores da Somincor avançam também que se as suas exigências forem satisfeitas, repetirão duas novas greves de cinco dias cada, em novembro e em dezembro. A greve foi decidida na segunda-feira, num plenário geral de trabalhadores.