Está aqui

Fundos Comunitários

Linha de Vendas Novas pode ser realidade ainda este ano

A linha ferroviária de Vendas Novas pode vir a ser uma realidade ainda este ano, apesar de estar fora do plano Ferrovia 2020.

A Infraestruturas de Portugal – IP pode avançar para este investimento de cerca de 100 milhões de euros e lançar ainda este ano o concurso para a linha de Vendas Novas.

Além desta linha a IP considera avançar ainda dentro do atual quadro comunitário para novos projetos que estão fora do Ferrovia 2020, aprovado em 2016.

 

Imagem de wikimedia.org

3 M/€ requalificam e modernizam Hospital de Portalegre

A requalificação e modernização do Hospital Distrital de Portalegre, no valor de cerca de 3 milhões de euros, já está aprovada.

Hospital de Évora dá passo em frente nas próximas semanas

Nelson Souza, Ministro do Planeamento, revelou ontem, terça-feira que, nas próximas semanas será dado um passo em frente para avançar com o projeto do Hospital Central do Alentejo, em Évora.

O Governo prepara-se assim para autorizar a construção desta obra há muito desejada pela população alentejana e que vai dar resposta às necessidades de toda a população do Alentejo: numa primeira linha a cerca de 200 mil pessoas e, numa segunda linha, a mais de 500 mil.

Crato vai ter um novo centro de saúde

Uma vez que o atual centro de saúde está longe de responder às necessidades da população, um novo centro de saúde era já um grande desejo da população do Crato e, finalmente, no espaço de um ano, vai poder usufruir de um de um novo centro de saúde.

Será um investimento de cerca de 600 mil euros e que é comparticipados em 85 por cento por fundos comunitários e irá nascer em terrenos cedidos pela Câmara, nas proximidades do Estádio Municipal do Crato.

Bombeiros do Torrão ganharam um quartel novo

Já foi inaugurado e está em funcionamento o novo quartel dos Bombeiros Mistos do Torrão e que surge de um projeto da Câmara Municipal de Alcácer do Sal e que foi cofinanciado em 85% por Fundos Comunitários.

que financiou também a totalidade da sua construção com 21.678 euros.

Alvo de obras de ampliação, o quartel que é praticamente novo, teve um custo total de custo 144.514,41 euros e financiada em 85 por cento por fundos comunitários, sendo os restantes com 21.678,00 euros pagos integralmente pelo município.

A execução de Fundos Comunitários é muito poucochinha

Uma informação errada e extremamente preocupante que o Governo português tem tentado fazer passar, tem a ver com a execução do Portugal 2020 e de alguns dos seus Programas Operacionais (Temáticos/nacionais e Regionais).

Já passaram 5 anos e a taxa de execução é de 32,6%. Já passaram os anos de 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018 e nem um terço do Acordo Parceria se encontra executado. É a pior execução de sempre! De todos os Quadros Comunitários de Apoio.

Esta execução vem demonstrar com toda a clareza porque é que o investimento em Portugal bate recordes históricos negativos.

Património: Campo Maior é o maior investimento do Alentejo 2020

A requalificação da fortificação abaluartada é a maior obra de recuperação do património no âmbito do Alentejo 2020, como referiu o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, em visita ao local, e que se fez também acompanhar do secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Souza.

A recuperação das muralhas campomaiorenses representa um investimento de 5 milhões de euros, o maior de entre um total de 60 milhões de euros do Alentejo 2020 na área do Património.

Campo Maior: Turismo e Património na agenda para 2030

No dia 2 de fevereiro, no Centro Cultural de Campo Maior, decorrerá o Fórum “Pensar Campo Maior 2030” e que é subordinado ao tema “Turismo e Património – Desafios e Oportunidades do Alentejo”.

Esta iniciativa pretende ser um espaço de debate e reflexão coletiva e de onde possam surgir contributos para esclarecer e marcar os melhores caminhos para o desenvolvimento do concelho na próxima década, até final da atribuição de dos fundos comunitários.

Beja com mais um parque de estacionamento e parquímetros com horário reduzido

Foi submetida, este mês, uma nova candidatura da autarquia de Beja para a construção de um novo parque de estacionamento, junto à Estação Ferroviária.

Orçado em 88.614 euros - cofinanciado pelo Programa Operacional Regional Alentejo 2020 – e de acordo com o executivo liderado por Paulo Arsénio, este parque vai facilitar a vida a todos os que utilizam a estação ferroviária da cidade e é de muita importância na mobilidade da população residente e dos visitantes, dada a sua localização, muito próxima de vias diretas ao centro da cidade.

Páginas