Está aqui

França

O alentejano que pode ser o melhor defesa esquerdo em França

De entre os quatro portugueses nomeados para a exclusiva lista dos melhores do ano da Liga Francesa de Futebol, há um alentejano: Pedro Rebocho, atualmente jogador do Guingamp.
 

Notre-Dame a cinza

Ao longo dos séculos, muitos foram os ícones históricos que foram sendo destruídos pelas mais variadas razões, desde a biblioteca de Alexandria ao Colosso de Rodes – há séculos atrás – aos Budas de Bamyan, as cidades antigas de Palmira, Hatra ou de Nínive destruídas recentemente pelos terroristas talibans.

Em 1666, um gigantesco incêndio consumiu Londres durante quatro dias e 80% da cidade medieval inglesa desapareceu e a também mítica Catedral de São Paulo teve que ser reconstruída.

Campo Maior já exporta gás natural

No passado mês de janeiro, o Sistema Nacional de Gás Natural exportou, pela primeira vez, gás natural pela interligação de Campo Maior, como revelou a REN (Redes Energéticas Nacionais).

Esta ligação existe há cerca de 22 anos, mas só agora a vila alentejana a viu ser usada para exportar gás natural para Espanha e, no dia 10 de janeiro, o fluxo total de gás para abastecimento do sistema espanhol foi de perto de um milhão de metros cúbicos.

BEJA RECEBE FESTA DO CINEMA FRANCÊS

A 18.ª Festa do Cinema Francês vai andar pelo país e vai passar por Beja.

A capital sul alentejana será uma das 12 cidades nacionais a receber esta mostra de cinema francês que decorrerá de 5 de outubro e 12 de novembro.

Em Beja, a Festa chegará a 8 de novembro e durará 4 dias:

TERÇA 8 NOVEMBRO
21h30 “Victoria” de Justine Triet - comédia dramática, 2016, 1h37

 

QUARTA 9 NOVEMBRO
14h30 “Jamais Contente” de Émilie Deleuze - comédia, 2016, 1h29
*sessão escolar 10 > 15 anos

OS PERIGOS DO POPULISMO

Não é por acaso que o discurso do Sr. Presidente da República Portuguesa no 43º aniversário do 25 de Abril, tivesse sido virado para o combate ao populismo.

CANTE ALENTEJANO TEM GRUPO EM PARIS

A distinção do Cante Alentejano como Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, em 2014, trouxe um relevância e popularidade crescente.

Evidência disso foi o surgimento na capital francesa, Paris, de um grupo de Cante Alentejano, com pessoas de várias nacionalidades, os "Cantadores de Paris" fruto de uma criação para uma peça de teatro.

O CRESCENTE FUNDAMENTALISMO LAICO

Estamos prestes a concluir mais uma época estival. Vem aí o regresso aos hábitos diários, à rotina instalada pelas circunstâncias, à cadeira de secretária com a mesma disposição de sempre e à azáfama das compras do material escolar para o inicio do ano letivo.

Para trás, ficou amarrado, em modo pausa, o conjunto de inquietações e preocupações que muitos enfrentam. Contudo, há um episódio que me ficou cravado na memória, um daqueles que a comunicação social adora mexericar e repetir durantes os períodos noticiosos.

NÃO POSSO E NÃO QUERO SER NICE

É verdade que a cada semana uma nova onda de terror nos assola. Também é verdade que a nossa solidariedade para com as vítimas se faz notar, principalmente nos dias seguintes (principalmente até nos voltarmos a esquecer), em ondas de estupefacção, pedidos de cessar-fogo ou na justa e sempre muito eficaz promessa de violência para com os violentos. – Note-se que, devido a essas promessas e a essa vontade de olho por olho, o mundo é um local realmente mais pacífico hoje.

OS EBORENSES QUE BRILHAM EM FRANÇA

O grupo alentejano, Ensemble Eborensis, que se dedica à interpretação da polifonia vocal dos séculos XVI e XVII com ligação a Évora, vai abrir o Festival Chartres Estivales, na cidade francesa de Chartres, no próximo dia 30, na Igreja de Saint-Aignan. Esta participação acontece no âmbito da geminação existente entre as duas cidades, como forma de promoção da partilha e intercâmbio culturais entre Évora e Chartres.

O DIA DO RESGATE DA EUROPA

Em linguagem militar, Dia D, significa o dia da decisão, o dia de início de uma operação militar de combate. A sua utilização remonta à Primeira Grande Guerra e foi utilizada pelo exército norte-americano “D-Day”. Hoje em dia, a expressão vulgarizou-se de tal modo que é utilizada de modo geral por toda a sociedade para enunciar um dia em alguma coisa se desenvolverá ou acontecerá.

Páginas